De olho no futuro, Massa fala sobre carreira e privatização de Interlagos

Piloto da Williams afirmou que não é contra a privatização do circuito, mas pretende conversar com João Dória, novo prefeito da cidade, sobre o caso

Por O Dia

São Paulo - Em almoço com jornalistas em São Paulo nesta quarta-feira, Felipe Massa preferiu falar do futuro. E não apenas o seu. O piloto comentou sobre o automobilismo mundial e brasileiro. Um dos assuntos que o interessam nessa nova trajetória é o próprio autódromo de Interlagos. O novo prefeito de São Paulo, João Dória, já afirmou que quer privatizar a pista. Segundo Felipe, ele quer conversar com Dória, mas não acha a ideia ruim, desde que seja positiva para o autódromo.

Massa disputará seu último GP Brasil neste fim de semanaDivulgação

"Eu gostaria de conversar com o prefeito, em primeiro lugar. Eu já o conheço, da época em que ele ainda não era prefeito. Eu quero ouvir as ideias dele, antes de responder sobre algo que não faço ideia de como será. Se a privatização acontecer para o bem do circuito, sou completamente a favor. Agora, se for privatizado para virar outra coisa, como aconteceu com o autódromo do Rio de Janeiro, aí eu não sou a favor", explicou o piloto.

O brasileiro disputa neste domingo seu último GP do Brasil como piloto da Fórmula 1. E a carreira de Massa faz parte da história do autódromo de Interlagos. Foi ali que ele conseguiu duas de suas onze vitórias na modalidade. Em 2008, quase se tornou campeão mundial na pista paulista. Já olhando para o futuro, o piloto da Williams ainda não decidiu o que irá fazer após sua aposentadoria na categoria. Garantiu que já pensa, mas que vai aproveitar por algum tempo um período de descanso.

"Estou curtindo o final de campeonato, bem 'relax'. Estou pensando nas próximas duas corridas e tentando ajudar a Williams a conquistar a quarta colocação no campeonato. Não vai ser fácil, mas estamos tentando", disse Massa. O brasileiro negocia com três possíveis categorias: Fórmula E, Mundial de Endurance e DTM, e quer tranquilidade para tomar a melhor decisão possível. Ele garante, entretanto, que não se vê fora do automobilismo.

"Vai depender do que acontecer nesse fim de ano. Converso com essas três categorias que falei e não estou com muita pressa para decidir. Já tive muita pressa na minha carreira e agora vou decidir com tranquilidade", brincou. "Eu pretendo continuar a correr, é o que eu gosto de fazer. Nada foi decidido nesse momento e muita coisa pode acontecer. Talvez até o final do ano ou começo do ano que vem eu encontre o caminho certo", explicou. O GP do Brasil acontece no próximo domingo, às 14h, em São Paulo

Últimas de Esporte