Tite admite peso diferente em enfrentar a Argentina e elogia Bauza

Técnico manteve cautela ao falar sobre o bom começo na seleção brasileira

Por O Dia

Minas Gerais - Nesta quinta-feira, Tite terá o seu maior desafio desde que chegou ao comando da seleção brasileira. Em menos de cinco meses no comando, o técnico  conseguiu colocar a equipe verde e amarela nos eixos, tirando o Brasil da sétima posição para a liderança das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. O comandante admitiu que o clássico contra os hermanos é uma partida especial por conta de tudo que envolve o confronto entre as maiores equipes da América do Sul.

"A grandeza, é hipocrisia falar. Para a classificação ele vale os três pontos igual, mas a dimensão, a história e o peso extraordinário das equipes, com atletas top do mundo. O resultado só traz confiança se jogar bem, se repetir padrão contra uma equipe que tem nível acima, técnico e individual. Chile, Argentina, Brasil e Uruguai estão um pouco acima pela qualidade individual dos atletas.", afirmou.

Tite vai comandar pela primeira vez a Seleção contra a ArgentinaPedro Martins / MoWA Press

O aproveitamento de Tite no comando da seleção brasileira é de 100%. Apesar do ótimo começo, o técnico sabe que há muito pela frente e que o seu trabalho ainda está no começo.

"Quatro jogos, muito pouco para uma análise consistente em cima de um trabalho. É um bom começo, mas é pouco para ter uma opinião formada em cima de um trabalho realizado. No término das eliminatórias teremos algo mais consistente. O desafio é repetir um padrão de atuação num grande clássico com nível técnico.", disse.

VEJA MAIS: Marquinhos dá receita para anular Messi: 'Fazer o jogo perfeito'

Assim como o Brasil, a Argentina optou por uma renovação na sua comissão técnico. Edgardo Bauza, ex-treinador do São Paulo, assumiu os atuais vice-campeões mundiais, após a derrota dos argentinos na decisão da Copa América Centenário para o Chile. Tite fez muitos elogios ao rival de quinta-feira e afirmou que o técnico merece assumir a seleção argentina.

"Campeão a gente respeita, e o Bauza tem meu respeito. Eu disse isso a ele pessoalmente. O grande trabalho que ele fez e o credenciou a estar na seleção, não vejo enfrentamentos individualizados, isso é valorização excessiva dos técnicos. São duas extraordinárias equipes, nós somos componentes delas, mas não somos a essência.", concluiu.

Últimas de Esporte