Manchester United domina, mas Arsenal marca no fim e arranca empate por 1 a 1

Clássico inglês só foi definido nos últimos minutos, com gol de Giroud

Por O Dia

Manchester - O Manchester United dominou o Arsenal em casa, soube se impor e controlou a partida durante quase 90 minutos neste sábado, mas não matou o jogo. Ao time londrino, por sua vez, bastou uma única finalização ao gol, já aos 43 minutos do segundo tempo, para selar o empate por 1 a 1 no clássico em Old Trafford e seguir colado nos líderes do Campeonato Inglês.

Juan Mata abriu o placar para o United%2C mas a equipe cedeu o empate no fimDivulgação/Manchester United

O empate levou o Arsenal aos 25 pontos, na terceira colocação da tabela. Por mais que tenha perdido a chance de assumir a liderança, a equipe manteve-se próxima do líder Liverpool (26 pontos) e do Chelsea (25), que ainda atuam na rodada. Quarta-feira, as atenções voltam-se para o confronto diante do Paris Saint-Germain pela Liga dos Campeões, em casa.

Já o Manchester fazia aquela que talvez fosse sua melhor apresentação neste Campeonato Inglês e viu um vacilo impedir a vitória. O gol na única finalização do Arsenal no alvo fez o time da casa somar somente um ponto, chegar a 19 e permanecer em sexto. Quinta-feira, recebe o Feyenoord pela Liga Europa.

Apesar do sabor de vitória, o empate deste sábado mantém a freguesia de Arsène Wenger diante de seu grande desafeto, José Mourinho. Em 12 duelos entre eles pelo Campeonato Ingles, o francês nunca levou a melhor. Seu único triunfo aconteceu na Supercopa da Inglaterra de 2015.

O JOGO - O começo foi de um Arsenal mais contundente, mantendo a posse de bola, e um Manchester United esperando o adversário. Ainda assim, foi o time da casa que chegou primeiro em cobrança de falta de Mata que passou perto, aos quatro minutos. Aos sete, o time londrino respondeu com Sánchez, que cabeceou para fora após bela jogada de Monreal.

Aos pouco, a marcação do Manchester foi falando mais alto, o time ganhou espaço e passou a dominar a posse. Pressionando a defesa adversária, os donos da casa forçavam erros na saída, não permitiam que o adversário criasse e só não levavam perigo, também, porque a fase técnica de seus jogadores não é das melhores.

Com isso, o primeiro tempo passou morno, quase sem chances criadas para ambos os lados. A exceção ficou por conta de duas tentativas do Manchester já na reta final. Aos 36, Pogba fez ótima jogada e tocou para Mata, que dominou e bateu cruzado. Cech fez grande defesa. Quatro minutos depois, foi a vez de Martial tentar da entrada da área e exigir nova intervenção do goleiro checo.

O cenário permaneceu praticamente o mesmo no segundo tempo e o Manchester seguiu superior, só que um pouco mais perigoso. Prova disso foi o primeiro bom momento da equipe logo aos quatro minutos, quando Pogba ajeitou com o peito e Rashford encheu o pé, bloqueado por Mustafi.

Os donos da casa pressionavam e chegariam finalmente ao primeiro gol em uma desatenção da defesa adversária. Aos 23 minutos, Pogba recebeu lateral pela direita e tocou para Ander Herrera, que chegou em velocidade até a linha de fundo e cruzou para trás Mata apareceu livre na entrada da grande área e bateu firme, sem chances pra Cech.

Nem mesmo o gol foi capaz de mudar o panorama do jogo, que seguiu com o Manchester muito mais estabelecido em campo. Ainda sem levar grande perigo, é verdade, mas também sem permitir que o Arsenal sequer chutasse ao gol de De Gea. Só que os londrinos precisaram de apenas uma tentativa. Aos 43 minutos, Chamberlain foi à linha de fundo pela direita e cruzou na cabeça de Giroud, que deixou tudo igual e selou o resultado.

Últimas de Esporte