Cruzeiro empata com Santos no fim e deixa Palmeiras muito perto da taça

O time alvinegro foi a 68 pontos e agora está a seis de distância do Verdão

Por O Dia

Minas Gerais - Com um gol em impedimento do zagueiro Manoel no último minuto, o Cruzeiro buscou o empate com o Santos em 2 a 2 neste domingo, no estádio do Mineirão, pela antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado deixou o Palmeiras ainda mais perto do título.

Cruzeiro e Santos ficam no empateJuliana Flister / Light Press / Cruzeiro

O time alvinegro foi a 68 pontos e agora está a seis de distância do rival alviverde, que derrotou o Botafogo por 1 a 0 também neste domingo e chegou aos 74 pontos. O tropeço santista ainda pode custar a vice-liderança, pois o Flamengo, que tem dois pontos a menos, recebe o Coritiba às 19h30. O Cruzeiro é o 12º colocado, com 48 pontos, mas também pode ser ultrapassado pelo São Paulo, que tem 46 pontos e enfrenta a Chapecoense, fora de casa, ainda neste domingo.

Na próxima rodada, o Santos encara o Flamengo no domingo, às 17 horas, e seca o Palmeiras, que receberá a Chapecoense. No mesmo dia e horário, o Cruzeiro cumpre tabela contra Internacional, que luta contra o rebaixamento.

O JOGO

O lateral-esquerdo Zeca, do Santos, viveu um dilema no primeiro tempo da partida. No início, Lucas Lima reclamou que o jogador não estava subindo ao ataque. Quando passou a chegar mais à frente, o Cruzeiro começou a explorar o espaço do campo para pressionar o adversário.

Foi por ali que Robinho recebeu e mandou uma bomba na rede pelo lado de fora logo aos 15 minutos de partida. Sete minutos depois, Arrascaeta sofreu falta no lado direito do ataque cruzeirense. Robinho cobrou na área e Copete afastou.

Bryan recuperou na esquerda e cruzou na segunda trave. Arrascaeta disputou de cabeça com Zeca e depois foi mais esperto quando a bola tocou o gramado para mandar para as redes. Zeca ficou reclamando de um empurrão, que não aconteceu.

O Santos seguiu perdido em campo, com Lucas Lima e Copete apagados. O Cruzeiro seguiu apostando nas investidas nas costas de Zeca. Principal destaque da etapa inicial, Arrascaeta recebeu lançamento, avançou pela direita, cortou David Braz e bateu para boa defesa do goleiro Vanderlei.

Insatisfeito com a falta de criatividade da equipe, o técnico Dorival Júnior decidiu mexer ainda na etapa inicial e colocou o meia Léo Cittadini na vaga do zagueiro Fabián Noguera aos 36 minutos. O volante Renato passou a atuar mais recuado. Mesmo assim, o Santos desceu para o intervalo sem criar nenhuma boa chance de gol.

Se os jogadores de meio-campo do Santos não estavam ajudando, Ricardo Oliveira precisou contar com a infelicidade de um adversário para receber a bola. Logo aos dois minutos, Lucas Romero recuou mal e o centroavante aproveitou para desviar na saída do goleiro Rafael e empatar a partida.

O gol deu ânimo para o Santos que passou a pressionar em busca da virada. Aos 16, Copete invadiu a área pelo lado esquerdo e foi derrubado por Lucas Romero. Pênalti, que Ricardo Oliveira cobrou para fazer o segundo dele na partida: 2 a 1.

O Santos recuou e passou a segurar a pressão do Cruzeiro, que quase empatou em cabeçada de Manoel, que Vanderlei espalmou. Na sequência, Arrascaeta foi tentar roubar a bola de Thiago Maia e entrou com a sola na canela do adversário. Foi expulso pelo árbitro Heber Roberto Lopes.

Mesmo com um a menos, o time mineiro continuou melhor e chegou ao empate com um gol irregular. Após cruzamento na área, Manoel cabeceou em posição de impedimento e deixou tudo igual no placar para alegria dos torcedores do Cruzeiro e do Palmeiras, que está com a mão na taça da competição.