Por pedro.logato

Colômbia - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou na manhã desta terça-feira que Delfim Peixoto, vice-presidente da entidade para a região Sul, estava no avião que caiu nas proximidades de Medellín nesta madrugada. O dirigente, opositor ao presidente Marco Polo del Nero, não está na lista de cinco sobreviventes. Os mortos ainda não foram confirmados nominalmente.

Delfim Peixoto estava no voo da ChapecoenseDivulgação

Peixoto pleiteava assumir a presidência da entidade quando Marco Polo del Nero foi afastado, no ano passado. O presidente da Federação Catarinense de Futebol, então com 74 anos, era o vice-presidente mais velho e deveria ficar com o cargo. Mas Del Nero conseguiu tornar vice o Coronel Nunes, do Pará, então com 77, que depois assumiu o comando da CBF.

Na lista divulgada pela Chapecoense, Peixoto era um dos três convidados do clube para viajar a Medellín. Os demais eram o prefeito reeleito de Chapecó, Luciano Buligon (PSB-SC) e o deputado estadual Gelson Merisio (PSD-SC), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, que não embarcaram.

Delfim de Pádua Peixoto Filho comandava a Federação Catarinense desde 1985. Antes, cumpriu três mandatos na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, sendo o deputado mais votado em 1974, pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Você pode gostar