Apenas um dos 28 corintianos presos em confusão no Maracanã recebe habeas corpus

Defesa conseguiu comprovar ele que não estava no estádio no momento da briga com policiais. Outros 27 suspeitos não devem deixar a prisão, pelo menos, neste ano

Por O Dia

Rio - Apenas um dos 28 torcedores do Corinthians presos no Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, após uma briga com policiais, na partida com o Flamengo, em 23 de outubro, no Maracanã, foi beneficiado por um habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ). Vítor Hugo Souza Oliveira deixou a cadeia na noite desta terça-feira. Os outros 27 acusados deverão passar o natal e ano novo atrás das grades, já que o TJ-RJ entrou em recesso. 

Torcedores do Corinthians enfrentou a PM após o empate em 2 a 2 com o FlamengoErnesto Carriço / Agência O Dia

Nesta terça, pelo menos 22 pedidos de habeas corpus sobre o caso, eram previstos para serem analisados, no entanto, apenas três foram julgados. Além de Vítor, o tribunal analisou os pedidos de André Luiz Tavares da Silva e de Leandro da Silva Coelho, que tiveram as solturas negadas. Os pedidos eram individuais e, portanto, não se aplicariam aos demais presos.

A defesa de Vitor Hugo alegou que não havia provas contra o corintiano, e que imagens de TV e do circuito interno do estádio comprovariam que ele estava a pelo menos 50 metros de distância do tumulto.

A confusão

Os corintianos estão presos desde o dia do confronto com a PM. À ocasião, o Flamengo enfrentou o time de São Paulo pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, na partida que marcou a reabertura do Maracanã. A briga entre os torcedores do Corinthians aconteceu cerca de 30 minutos antes de começar o jogo, e resultou na prisão de 30 pessoas. Na ocasião, um menor foi detido. O adolescente e dois envolvidos no confronto já foram libertados. 

Todos os 27 presos estão na Cadeia Pública José Frederico Marques, conhecida como Bangu 10. O grupo está detido em uma cela única, separado dos demais presos.


Últimas de Esporte