Ferj quer ajuda do Estado para reabrir o Maraca para semifinal da Taça Guanabara

Sem ser utilizado desde o Jogo das Estrelas, no mês passado, o estádio tem sofrido com o abandono e a depredação das instalações

Por O Dia

Rio - O presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes, se reuniu na última quarta-feira com representantes das empresas prestadoras de serviço do Maracanã para encontrar uma saída para a recuperação do estádio. Ao lado dos diretores das empresas que cuidam da segurança, limpeza, engenharia e do gramado do Maraca, Lopes procurou entender a difícil situação do estádio.

Rubinho se reuniu com prestadores de serviço do Maracanã na última quarta-feiraDivulgação

A intenção do presidente é contar com o Maracanã para as partidas da fase final da Taça Guanabara, previstas para o fim de fevereiro e o começo de março. Porém, de acordo com o dirigente, isso só será possível com o apoio do governo do Estado.

"Essa reunião foi para formar uma força-tarefa, para que a gente consiga colocar o Maracanã em condições de receber jogos. Ainda não conseguimos fazer um diagnóstico. Será feito a partir do momento que o governo autorize que todos entrem no estádio para ver todas as dependências e equipamentos", disse Lopes após o encontro.

Sem ser utilizado desde o Jogo das Estrelas, promovido por Zico no mês passado, o estádio tem sofrido com o abandono e a depredação das instalações. Nesta semana foram registrados furtos de televisores, cabos de energia e dois bustos de cobre — do jornalista Mário Filho, que dá nome ao estádio, e do general Ângelo Mendes de Moraes, prefeito do Rio à época da inauguração do estádio.

O Maracanã vive um imbróglio que envolve a Concessionária Maracanã S.A., que é dona da concessão até 2048, o Comitê Organizador dos Jogos Rio-2016 e o Governo do Rio. Rubens Lopes pediu urgência na definição do caso.

"Estou otimista, mas é preciso que isso seja resolvido logo. Conforme o tempo passa, as coisas ficam mais difíceis para que sejam recuperadas", comentou o presidente.

Na semana que vem, o presidente da Ferj se reunirá com os dirigentes dos quatro grandes clubes do Rio para encontrar possíveis soluções para o Maracanã.