Sobreviventes da Chapecoense vão erguer a taça da Sul-Americana no sábado

Follmann, mesmo ainda internado, deve participar da homenagem, ao lado de Alan Ruschel e Neto, seus companheiros que já receberam alta

Por O Dia

Chapecó - O amistoso entre Chapecoense e Palmeiras no sábado, na Arena Condá, vai ter a presença dos quatro sobreviventes brasileiros do desastre aéreo de novembro e a premiação de campeão da Copa Sul-Americana. O clube promete para antes da partida um cerimonial de homenagem às vítimas, com as entregas das medalhas aos familiares dos mortos e da taça, que deve ser erguida pelo zagueiro Neto.

Chapecoense foi declarada campeã da Copa Sul-Americana após a tragédiaDivulgação

O goleiro Follmann é o único dos sobreviventes que continua internado, mas deve receber autorização especial do Hospital Unimed, em Chapecó, para comparecer na homenagem. Como teve parte da perna direita amputada, ele continua sob cuidados para evitar a infecção do local. Já os outros integrantes do elenco, como o lateral Alan Ruschel e o zagueiro Neto, voltaram para casa ainda em dezembro.

O outro sobrevivente é o radialista Rafael Henzel. O narrador da Oeste Capital FM estava a caminho da Colômbia, junto com o time, para transmitir a primeira partida da final da Sul-Americana, contra o Nacional. Ele também confirmou presença no sábado, quando deverá trabalhar na transmissão do amistoso para a emissora.

O avião que transportava a delegação do clube catarinense para a disputa da final da Sul-Americana contra o Nacional, em Medellín, caiu pouco antes da chegada ao aeroporto. Entre os 71 mortos, somente quatro brasileiros sobreviveram. Entre as vítimas estavam 19 atletas da Chapecoense, mais comissão técnica, dirigentes, convidados e jornalistas.

A Chapecoense foi declarada campeã da Sul-Americana por insistência do outro finalista, o Atlético Nacional. O clube colombiano pediu à Conmebol para que declarasse o time brasileiro como vencedor do torneio. A oficialização do título vai fazer as duas equipes se encontrarem neste ano, pela final da Recopa Sul-Americana, decisão que opõe o ganhador da Sul-Americana contra o vencedor da Libertadores, que foi o time colombiano em 2016.

Últimas de Esporte