Brasil faz jogo duro, mas é eliminado pela Espanha no Mundial de Handebol

Duelo marcou um reencontro da seleção brasileira com o técnico Jordi Ribeira, que dirigiu a equipe no último ciclo olímpico

Por O Dia

França - A seleção brasileira fez jogo duro diante da favorita Espanha, mas acabou sendo eliminada nas oitavas de final do Mundial Masculino de Handebol, que está sendo realizado na França. Neste sábado, na Park&Suites Arena, em Montpellier, a equipe até foi ao intervalo vencendo, mas acabou sendo batida pelos espanhóis por 28 a 27.

Com a queda nas oitavas de final, o Brasil repete as campanhas das edições de 2013 e 2015 do Mundial, caindo sempre com uma dura derrota por um gol de diferença nessas oportunidades. Já a Espanha avançou às quartas de final e agora precisa de uma vitória para ficar entre as quatro melhores seleções, como ocorreu nos três Mundiais anteriores - foi, inclusive, campeã em 2013.

O duelo deste sábado marcou um reencontro da seleção brasileira com o técnico Jordi Ribeira, que dirigiu a equipe no último ciclo olímpico e a trocou pela Espanha após a participação nos Jogos do Rio, no ano passado.

Além do conhecimento da seleção brasileira pelo treinador adversária, outra dificuldade imposta a equipe era, evidentemente, a força da Espanha, que avançou em primeiro lugar no Grupo B, com cinco vitórias. Mas o Brasil, apenas o quarto colocado do Grupo A, com dois triunfos e três derrotas, fez frente ao oponente.

João Pedro foi o principal destaque do Brasil na partida, com sete gols marcados, dois a mais do que Haniel e Chiuffa. A seleção também teve um aproveitamento melhor do que os espanhóis, de 68%, com 27 gols em 40 tentativas, contra 61% - 28 gols em 46 chances -, mas as bolas perdidas - 14 a 7 - acabaram pesando para o revés.

No primeiro tempo da partida deste sábado, o Brasil liderou o placar, encaixou o seu jogo e contou com bom desempenho de Haniel no início do duelo, com dois gols nos quatro primeiros minutos, para sempre ficar à frente do marcador, indo ao intervalo em vantagem de 18 a 16.

Na volta do intervalo, a Espanha parecia melhor, mas o goleiro Bombom ia conseguindo evitar que o Brasil perdesse a liderança do placar, o que foi ocorrer pela primeira vez no duelo com 11 minutos do segundo tempo. Depois, as equipes foram se alternando na vantagem.

Até que quando faltavam pouco mais de dois minutos por jogar, o Brasil ficou em inferioridade numérica por causa da exclusão de Zé Guilherme por dois minutos. A Espanha se aproveitou, passou à frente no placar e, mesmo com toda a luta brasileira, assegurou o triunfo por 28 a 27.

Últimas de Esporte