Governo paga dívida com clubes, mas Campeonato Argentino segue em risco

Foi liberado o pagamento da multa de 350 milhões de pesos (R$ 70 milhões) referente à rescisão de contrato do 'Fútbol para Todos'

Por O Dia

Argentina - Em teoria, a segunda parte do Campeonato Argentino deveria começar nesta sexta-feira, mas na prática ninguém sabe ao certo se isso vai mesmo acontecer. Afundados em dívidas com os jogadores, que ameaçam greve, os clubes ao menos tiveram um respiro nesta quinta, quando o governo federal autorizou, em decreto, o pagamento da multa de 350 milhões de pesos (R$ 70 milhões) referente à rescisão de contrato do Fútbol para Todos. O dinheiro deve cair na conta dos clubes ainda nesta quinta.

O 'Fútbol para Todos', criado no Governo Kirchner, foi encerrado pelo presidente Mauricio Macri EFE

O programa, uma das bandeiras dos governos Kirchner, garantia o financiamento do futebol no país. O governo federal garantia a transmissão de todos os jogos do Campeonato Argentino e bancava os clubes. Mas o Fútbol para Todos foi encerrado pelo presidente Mauricio Macri e os clubes se viram sem dinheiro. Desde maio, não recebem cotas de televisão.

Por isso, de acordo com o sindicato dos jogadores, o Futebolistas Argentinos Agremiados, conhecido apenas como "Agremiados", em alguns clubes os salários estão atrasados desde agosto do ano passado. Sergio Marchi, secretário-geral da entidade, garante que, se as dívidas não forem pagas, o Campeonato Argentino não recomeça. O torneio deveria ter voltado na primeira semana de fevereiro.

"Não começaremos. O dinheiro que vai entrar nos clubes (pela rescisão) não alcança a dívida", disse na quarta-feira à noite, em declaração reproduzida pelo jornal Clarín. De acordo com o diário, os capitães dos clubes da primeira divisão dão "forte apoio" a Marchi, solidários aos jogadores da divisão de acesso, onde as dívidas são ainda maiores.

Banfield, Newell's Old Boys, Olimpo e Quilmes são alguns dos clubes mais endividados, assim como o Gimnasia y Esgrima, de La Plata, que entrou com pedido de Concurso Preventivo, uma etapa jurídica para evitar a falência, já que é incapaz de quitar suas dívidas a curto prazo.

Ainda de acordo com o Clarín, o Belgrano viajou a Buenos Aires, onde tem jogo marcado contra o San Lorenzo na sexta. Mas ninguém sabe se a partida vai mesmo acontecer - se ocorrer, como todas as outras, será sem transmissão na TV. Também na sexta, o Rosario Central recebe o Godoy Cruz, que deve viajar para Rosário nesta tarde.

Últimas de Esporte