'Foi 99% perfeito', diz Hamilton após liderar primeiros treinos na Austrália

Piloto inglês destacou que o mais importante foi o fato de a Mercedes ter conseguido resolver problemas enfrentados nos testes da pré-temporada

Por O Dia

Austrália - Depois de exibir certa apreensão com o desempenho do carro da Mercedes nos testes coletivos da pré-temporada, Lewis Hamilton abriu os primeiros trabalhos de pista do Mundial de Fórmula 1 deste ano de forma dominante. Líder dos dois primeiros treinos livres do GP da Austrália, o piloto inglês não escondeu a satisfação com a evolução do seu monoposto, com o qual ficou muito próximo até de quebrar o recorde da pista de Melbourne nesta sexta-feira e mostrou que parte como favorito para a primeira prova de 2017.

Lewis Hamilton abriu os primeiros trabalhos de pista do Mundial de Fórmula 1 deste ano de forma dominanteEFE/Srdjan Suki

"Estou superfeliz por voltar ao carro, particularmente depois de um primeiro dia como este, que foi 99% perfeito", afirmou o tricampeão do mundo, que ficou com o vice-campeonato em 2016 após ter faturado o título em 2014 e 2015 pela Mercedes - antes faturou o Mundial de 2008 pela McLaren.

Hamilton destacou que o mais importante foi o fato de a Mercedes ter conseguido resolver problemas enfrentados nos testes da pré-temporada, em Barcelona, onde a Ferrari terminou como a mais rápida. "O mais encorajador é que voltamos à pista uma semana depois (do fim da bateria final de testes) e o carro está como tem de estar", ressaltou.

Na esteira das mudanças provocadas pelo próprio regulamento técnico da Fórmula 1, na qual os carros ficaram mais rápidos e mais difíceis de guiar, o inglês ainda reconheceu que havia uma dúvida sobre a condição atual da Mercedes em relação aos rivais, mas os treinos livres desta sexta mostraram que essa ainda é a equipe a ser batida na Fórmula 1.

"Nós realmente não sabíamos aonde nós estávamos. Sabíamos que no primeiro treino a Ferrari não daria seu máximo. Claro, no segundo treino eles (Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen) foram mais rápidos. Então, vamos ver amanhã como vai ser", disse, ao projetar o treino qualificatório para o grid de largada, que será às 3 horas (de Brasília) deste sábado.

Já o finlandês Valtteri Bottas, que terminou a sexta-feira de treinos livres em terceiro lugar pela Mercedes, afirmou que precisa dar um "passo adiante" na sessão de classificação para o grid. "Por minha parte, sinto que posso dar um passo à frente amanhã. Será uma noite (de sexta para sábado na Austrália) para ver todos os dados e ver onde melhorar, mas acho que foi um início razoável", disse o ex-piloto da Williams, que herdou a vaga aberta na Mercedes pelo alemão Nico Rosberg, cuja aposentadoria da F-1 foi anunciada poucos dias após faturar o título mundial do ano passado.

Últimas de Esporte