Isaquias Queiroz e Rafaela Silva conquistam o Prêmio Brasil Olímpico 2016

Evento foi realizado na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro

Por O Dia

Rio - Isaquias Queiroz e Rafaela Silva foram os grandes vencedores nesta quarta-feira do Prêmio Brasil Olímpico, que elege os melhores atletas do País em modalidades olímpicas de 2016, realizado na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.

Primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma edição dos Jogos Olímpicos, Isaquias concorria com Serginho, do vôlei, e Thiago Braz, do atletismo, ambos medalhistas de ouro no Rio-2016. Emocionado durante o recebimento do prêmio, o atleta fez uma série de agradecimentos, em especial ao seu técnico espanhol Jesus Morlán, que luta contra uma grave doença e não pôde comparecer à cerimônia.

"Estou muito feliz por esse título. Estava disputando com grandes atletas, como o Serginho, que me inspiro muito, e o Thiago, que fez história no atletismo", disse o atleta. "Queria dedicar ao meu treinador, Jesus Morlán. Vocês sabem o que ele está passando, mas é forte e vai passar por mais essa."

Isaquias Queiroz conquistou três medalhas nos Jogos do RioClayton de Souza / Estadão / NOPP

Já no fim dos agradecimentos, Isaquias quebrou o protocolo, desceu à plateia e fez algo, no mínimo, inusitado: pediu sua noiva, grávida de quatro meses, em casamento. Após receber o sim, colocar o anel e voltar ao palco, ele comentou sobre os seus planos futuros.

"Tenho a prata, o bronze e agora falta o ouro para encerrar a carreira", completou o canoísta, prata no C1-1000m, bronze no C1-200m e prata no C2-1000m, esta última prova ao lado de Erlon Souza, no Rio-2016.

Já Rafaela Silva, judoca que conquistou o ouro na Olimpíada do Rio, superou as campeãs olímpicas Martine Grael/Kahena Kunze, da vela, e Poliana Okimoto, bronze na maratona aquática. Embora não estivesse presente no evento, ela gravou um vídeo emocionante, desejando que sua conquista inspirasse jovens mulheres brasileiras.

"Estar sendo escolhida é muito especial", celebrou a atleta, que agradeceu especialmente a seu técnico Geraldo Bernardes, responsável por burilar jovens judocas de comunidades carentes, como a própria Rafaela.

"Gostaria que esse meu prêmio e minha medalha inspirassem crianças e mulheres a praticarem o esporte", acrescentou Rafaela "Na primeira, em 2012, eu era favorita e não ganhei. Na segunda poucos acreditavam - e eu venci. Espero que isso sirva de inspiração para outras pessoas."

Rafaela Silva conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil na Rio-2016Efe

Os vencedores foram escolhidos por um júri formado por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. Já a outra premiação da noite, a do Atleta da Torcida, foi escolhida por votação online. E, nela, o prêmio foi também concedido a Rafaela Silva.

Ocorrida anualmente, a premiação de 2016 foi ainda mais especial para os atletas nacionais, devido à realização dos Jogos Olímpicos do Rio e às 19 medalhas conquistadas pelo Brasil, sendo sete delas de ouro.

Ainda assim, a festa que costuma ocorrer em dezembro foi adiada para esta quarta-feira. Segundo justificou o Comitê Olímpico Brasileiro, a mudança foi realizada para que se pudesse utilizar o Theatro Municipal do Rio. O evento, no entanto, acabou sendo realizado na Cidade das Artes.

De todo modo, a noite teve momentos especiais. E, logo em seu início, Rosemar Coelho Neto, Lucimar de Moura, Rosângela Santos e Thaissa Presti, que formaram a equipe feminina brasileira no revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, em 2008, receberam nesta quarta suas medalhas olímpicas de bronze. Elas haviam ficado em quarto lugar, mas ganharam um posto em agosto de 2016, quando o Comitê Olímpico Internacional (COI) cassou o ouro da Rússia, flagrada no doping.

"O sonho de qualquer atleta de modalidade olímpica é ter uma medalha olímpica. E, independentemente do tempo, de ser um pouco diferente, o importante é que temos essa conquista. A medalha é nossa. Não sei como seria na época, mas nossa emoção é muito grande", comemorou Thaissa Presti.

Além da premiação aos atletas e da entrega das medalhas ao quarteto brasileiro do revezamento 4x100m, a festa guardou ainda uma homenagem ao técnico Bernardinho. Depois de anunciar a aposentadoria da seleção masculina de vôlei, ele recebeu nesta quarta-feira o Troféu Adhemar Ferreira da Silva, que homenageia atletas que carregam consigo os valores positivos do esporte.

Últimas de Esporte