Mundial de Clubes: carta da Fifa reabre polêmica sobre títulos

Ministério do Esporte do Brasil recebeu documento enviado pela entidade máxima do futebol em 2013 declarando o Palmeiras como primeiro campeão mundial, por conta do título Copa Rio de 1951

Por O Dia

Rio - A polêmica sobre o Mundial de Clubes de Futebol voltou à tona essa semana. Em janeiro deste ano, a Fifa declarou que só chancela oficialmente como campeões mundiais aqueles clubes que participaram dos torneios organizados por ela, no caso de 2000 até agora. No entanto, declara reconhecer e valorizar as iniciativas que não partiram dela para definir campeões.

Zico carrega o troféu da conquista da Copa Intercontinental de 1981Reprodução Internet

A polêmica ressurgiu essa semana quando foi revelado pelo 'Fox Sports' que o Ministério do Esporte do Brasil recebeu um documento enviado pela própria Fifa em 2013. A carta foi endereçada ao então ministro do Esporte Aldo Rebelo e foi assinada pelo ex-secretário geral da entidade, Jérôme Valcke. Nele, a Fifa declarava o Palmeiras como primeiro campeão mundial, por conta do título Copa Rio de 1951. Na época, o órgão afirmou que a competição foi a primeira Copa do Mundo de clubes.

A posição atual da Fifa, presidida pelo suíço Gianni Infantino, de não reconhecer os títulos antes de 2000, contradiz a carta e reacende o polêmico assunto.  

Sendo assim, Palmeiras (campeão da Copa Rio de 1951), Flamengo (1981), Grêmio, Santos (1962 e 1963) e São Paulo (1992 e 1993) não entram na galeria de campeões mundiais reconhecidos pela entidade máxima do futebol.

“A FIFA reconhece e valoriza as iniciativas para estabelecer competições de clubes mundiais ao longo da história. É o caso de torneios envolvendo clubes europeus e sul-americanos, como a pioneira Copa Rio, disputada em 1951 e 1952, e a Copa Intercontinental. No entanto, foi só em 2000 que a FIFA organizou a primeira Copa do Mundo de Clubes da FIFA, com representantes de todas as seis confederações. Os vencedores desta competição, que se realiza anualmente a partir de 2005, são considerados oficialmente pela FIFA como os campeões mundiais, disse em comunicado. Como se pode perceber, a posição atual não é a mesmo de quatro anos atrás.

Entenda a diferença das competições

A Copa Intercontinental foi criada em 1960 em comum acordo entre as confederações da América do Sul e da Europa, sem participação da Fifa. Em certo período, foi disputada em dois jogos, ida e volta, e posteriormente decidida apenas em jogo único, no Japão, com patrocínio da montadora japonesa Toyota, que passou a dar nome ao torneio. Foi disputada de 1960 a 2004.

Apesar da ausência da entidade máxima do futebol na realização do torneio e de ganhadores continentais fora do eixo América do Sul e Europa, como Ásia, África e Concacaf, os clubes vencedores sempre se autoproclamaram como campeões mundiais, sobretudo os sul-americanos. Apesar da ausência da chancela da Fifa, imprensa e torcedores dos países sul-americanos sempre consideraram o vencedor do torneio como o campeão global do ano.

Real Madrid, Milan, Manchester United, Inter de Milão, Bayern de Munique e São Paulo foram os únicos clubes que ganharam os dois torneios: Copa Intercontinetal e o Mundial de Clubes organizado pela Fifa. Os cinco times europeus, na galeria de títulos em seus sites oficiais, distinguem as duas competições em nomes diferentes: Mundial de Clubes da FIFA a Copa Intercontinental, não contabilizando as duas como um mesmo título.

Já o São Paulo, único clube da América do Sul a vencer as duas, coloca seus três títulos (2 Intercontinentais e 1 Mundial de Clubes da FIFA) todos como conquistas de título mundial, chamando de “Mundial Interclubes” os três títulos.

Últimas de Esporte