Ônibus do Borussia sofre com incidente antes de jogo pela Liga dos Campeões

Confronto entre clube alemão e Monaco foi adiado para a quarta-feira

Por O Dia

Alemanha - Minutos antes do horário marcado para a partida entre Borússia Dortmund e Monaco, pela Liga dos Campeões, aconteceu uma explosão no ônibus do clube alemão. Segundo o jornal local, Bild, o zagueiro Bartra, precisou ser encaminhado para o hospital, com lesões no braço e no rosto, devido a estilhaços. A partida acabou sendo adiada para a quarta-feira para 13h45 (no horário de Brasília).

Ônibus do Borussia sofreu explosãoEfe

Cerca de 45 minutos antes do horário marcado para o início da partida, o Dortmund e a polícia alemã anunciaram que uma explosão havia acontecido próxima ao ônibus do clube. De acordo com as primeiras informações, o veículo estava a caminho do Signal Iduna Park, a cerca de 10 quilômetros do estádio.

A polícia também confirmou que uma pessoa ficou ferida, e imediatamente, o Dortmund anunciou que os jogadores estavam a salvo. No entanto, minutos depois confirmou que o zagueiro Marc Bartra ficou ferido e está no hospital. "Rápida recuperação", desejou em postagem no Twitter.

Carta de suspeito em hotel

A polícia de Dortmund confirmou que o ônibus foi atingido por três explosões pouco após deixar o hotel, a cerca de 10 km do estádio Signal Iduna Park, onde aconteceria a partida. Segundo a polícia, a delegação do Borussia era mesmo alvo da explosão.

Os responsáveis pelo ataque ainda não foram identificados, mas a polícia confirmou ter encontrado uma carta que teria sido deixar pelo suposto autor.

Segundo a polícia, os artefatos explosivos tinham grande potencial de estrago e estavam escondidos "em alguns arbustos perto do estacionamento" do hotel da equipe, na região industrial de Ruhr, nas cercanias de Dortmund.

Em relação aos torcedores que já estavam no estádio, o clube alemão pediu calma na saída e agradeceu a torcida do Monaco pelos gritos de "Dortmund! Dortmund!", em apoio neste momento assustador. A polícia, por sua vez, garantiu que não havia "qualquer evidência de ameaça aos presentes" no Signal Iduna Park.

Com informações do Estadão Conteúdo

Últimas de Esporte