Ex-técnico argentino diz: 'sou contra o estupro, mas há mulheres que provocam'

Carlos Salvador Bilardo, ex-técnico da Argentina, ainda disse que algumas mulheres 'incitam o estupro' por causa da maneira como se vestem

Por O Dia

Argentina - O ex-jogador de futebol e ex-técnico da seleção argentina Carlos Salvador Bilardo indignou seus país ao fazer declarações polêmicas a respeito de abusos sexuais às mulheres. Para ele, algumas mulheres "incitam a violência" de acordo com a roupa que se vestem.

Carlos Salvador Bilardo causou revolta na Argentina ao fazer declarações sobre abusos sexuais às mulheresReprodução

Questionado sobre as denúncias de estupro na Argentina, o ex-comandante da seleção argentina campeã 1986, no México, afirmou que algumas mulheres "incitam o estupro" por causa da maneira como se vestem.

"Sou contra o estupro, contra isso tudo, mas há mulheres que se vestem bem e há mulheres que se vestem de forma provocante", disse ao canal América 24. "Uma mulher não pode se vestir como quiser. Há muitas que provocam. Na praia, sim, podem ir como quiser, mas na rua não podem porque incitam o estupro. Há mulheres
jovens que usam minissaias muito curtas, se agacham para pegar um papel e dá para ver suas calcinhas", afirmou.

As declarações de Bilardo geraram grande impacto na sociedade argentina, que tem um dos maiores índices de violência doméstica do mundo. "Claro que os violadores não têm o direto de tocar nas mulheres, mas é lógico que alguns não conseguem evitar. Se eu estou em um ônibus coletivo e vejo uma senhora, uma mulher ou uma jovem que usa um sutiã abaixo dos mamilos, como posso evitar olhar?", completou o ex-jogador.

Carlos Salvador Bilardo foi técnico da seleção entre 1983 e 1990 e também treinou times como Boca Juniors, Estudiantes de La Plata, San Lorenzo, Deportivo Cali e Sevilla, além das equipes nacionais da Colômbia - de 1979 a 1981 - e Guatemala (1998).

Últimas de Esporte