Daniel Alves brilha de novo, Juventus volta a bater o Monaco e vai à final

Brasileiro marcou um golaço e deu assistência na vitória por 2 a 1

Por O Dia

Rio - A Juventus mostrou por que tem uma das melhores defesas da Europa, voltou a parar o temido ataque do Monaco e confirmou a classificação à decisão da Liga dos Campeões nesta terça-feira. Embalado por um inspirado Daniel Alves, o time de Turim venceu novamente o adversário, desta vez por 2 a 1, em casa, e disputará à final do principal torneio de clubes do continente no dia 3 de junho, em Cardiff.

Juventus está classificada para a decisão da Liga dos CampeõesEfe

Como no primeiro jogo em Montecarlo, a experiente defesa da Juventus, comandada por Buffon, parou o veloz ataque de Mbappé e Falcao García. Depois de marcar 12 gols nas quatro partidas de oitavas e quartas de final da Liga dos Campeões, o Monaco marcou apenas um diante do rival de Turim, e quando a classificação já estava decidida para o lado italiano.

Se na defesa Buffon, Chiellini e Bonucci brecaram o adversário, no setor ofensivo mais uma vez Daniel Alves foi o destaque da Juventus. Depois de duas assistências para Higuaín na vitória da ida, por 2 a 0, deu mais um passe decisivo para o gol de Mandzukic e deixou sua marca com um golaço, de longe, enterrando de vez as pretensões do Monaco.

Com a classificação, a Juventus chega à primeira final de Liga dos Campeões desde 2014/2015, quando caiu diante do Barcelona, e tenta seu primeiro título desde 1995/1996, ano em que sagrou-se campeão diante do Ajax. A tendência é que a equipe encare o Real Madrid, que decide a outra vaga nesta quarta diante do Atlético de Madrid após ter vencido a ida por 3 a 0. Se isto acontecer, se repetirá a final de 1997/1998, quando o Real levou a melhor sobre o time de Turim.

Próxima do título do Campeonato Italiano e na decisão da Copa da Itália, a Juventus também mantém a possibilidade de faturar a tríplice coroa. Já o Monaco terá que se contentar com o Campeonato Francês, no qual está na liderança e também muito perto de ficar com o troféu.

Nesta terça, a tarefa do time monegasco era ingrata. Batida em casa, a equipe precisou sair para o jogo em Turim, onde os rivais da Juventus costumam sofrer. E os visitantes até começaram assustando, com Mbappé acertando a trave logo aos quatro minutos, mas o árbitro já havia assinalado impedimento.

Só que não demorou para a Juventus diminuir o ritmo, abaixar o entusiasmo do rival e passar a controlar a partida. Aos 21, Higuaín teve chance incrível e marcaria após toque de cobertura, mas Glik salvou em cima da linha. Três minutos depois, Mandzukic saiu de frente para Subasic, que caiu para fazer bela defesa.

O Monaco tentava ser incisivo, mas o contragolpe da Juventus era sempre mais perigoso e se tornaria fatal aos 32 minutos. A jogada começou com Buffon, que acionou Alex Sandro com uma avenida para avançar pela esquerda. Então, uma rápida troca de passes com Dybala e Pjanic encontrou Daniel Alves do outro lado. E mais uma vez, o brasileiro foi preciso, colocou no jeito para Mandzukic, que parou em Subasic. Mas no rebote, o croata fuzilou para a rede.

Foi o suficiente para o Monaco se lançar novamente ao ataque e criar boa chance aos 41, quando Mendy ganhou de Daniel Alves pela esquerda e cruzou, a bola passou por Buffon, mas antes que Falcao García chegasse, Chiellini tirou. Dois minutos depois, Daniel Alves ficou com sobra após dividida de Higuaín e acionou Dybala, que entrou sozinho na área pela esquerda. Subasic cresceu mais uma vez e mandou para escanteio.

Mas na cobrança, o brasileiro passou de garçom a artilheiro e praticamente definiu a vaga da Juventus com um golaço. Subasic saiu do gol e cortou o cruzamento com um soco, mas Daniel Alves, esperto, emendou de primeira, de muito longe, sem qualquer chance para o goleiro.

O segundo gol acabou com qualquer esperança do Monaco, e o que se viu nos primeiros minutos da etapa final foi uma série de oportunidades desperdiçadas pela Juventus. Na principal delas, aos nove, Pjanic deu ótima enfiada para Cuadrado, que entrou sozinho na área e bateu em cima de Subasic.

Com pouco a ser disputado, o ritmo do jogo caiu, e aí Mbappé achou espaço para aparecer. Aos 21 minutos, ele recebeu pela esquerda da área e parou em boa defesa de Buffon. Mas logo depois, após cobrança curta de escanteio pela esquerda, João Moutinho invadiu sozinho pela esquerda e bateu para o meio, onde a jovem revelação francesa empurrou para a rede.

O Monaco tentou esquentar a partida novamente, na base de seu ataque envolvente, mas também da indisciplina de alguns defensores. Glik travou uma batalha particular com Higuaín e agrediu o argentino em pelo menos duas oportunidades, sendo uma delas com um pisão em seu joelho. Mas nada que tirasse o brilho e a comemoração da classificação da Juventus.

Últimas de Esporte