Indefinição faz empresa francesa recuar e desistir de administrar o Maracanã

Decisão faz com que não haja nenhum interessado na concessão atual

Por O Dia

Rio - A situação do Maracanã seguirá ainda mais indefinida. Nesta quinta-feira, a Lagardère desistiu oficialmente de receber a concessão para administração do estádio, atualmente nas mãos da Odebrecht. Por conta disso, não há mais nenhum interessado no negócio.

Estádio segue praticamente abandonadoDivulgação

A principal motivação para que a empresa francesa, que já tinha acertado os termos com a Odebrecht, desistisse da compra foi a demora do governo estadual em tomar uma decisão a respeito do estádio.

Há algum tempo, é ventilada a possibilidade de que uma nova licitação seja feita para que, só então, decida-se quem será responsável pela administração do Maracanã. O processo, longo e demorado, se estende por meses.

Caso o Estado ordene que se abra novo processo licitatório, tudo indica que o Flamengo seria um dos concorrentes, seja por associação a uma empresa ou como principal administrador, numa possível parceria com o Fluminense.

O Tricolor se posicionava de maneira contrária à nova licitação, por conta de seu contrato com a Odebrecht, considerado vantajoso para o clube. No entanto, enquanto a situação se mantém sem resolução, os dois rivais pensam em construir seus próprios estádios.

Últimas de Esporte