Técnico culpa CBF por situação crítica do Arruda e ataca calendário 'desumano'

Paulo Autuori, treinador do Altéico Paranaense, reclamou das condições de higiene que diz ter encontrado no estádio

Por O Dia

Paraná - O técnico do Atlético Paranaense, Paulo Autuori, fez duras críticas à CBF, depois do empate sem gols com o Santa Cruz, em Recife, na noite desta quarta-feira, pelo primeiro confronto das oitavas de final da Copa do Brasil. O treinador reclamou das condições de higiene que diz ter encontrado no estádio Arruda e sugeriu que esse tipo de problema é culpa da falta de acompanhamento da CBF.

Paulo Autuori sugeriu que esse tipo de problema é culpa da falta de acompanhamento da CBFDivulgação

"Esses senhores da CBF precisam ir até os estádios e ver o que está acontecendo, a realidade no futebol brasileiro", disse Autuori, em entrevista coletiva. "A CBF se gaba de estar padronizando os gramados, mas não identifica quais estádios permitem que profissionais possam estar em situações minimamente favoráveis. (No Arruda) Para chegar no campo, um túnel alagado. Banheiro transbordando, sem papel. Isso não ocorre só aqui".

Autuori ainda criticou o calendário do futebol brasileiro que, segundo ele, é desumano e obriga os times a acelerarem o processo de preparação para as competições. "Tivemos 13 dias de trabalho antes da Libertadores. Competimos dois mata-matas. As pessoas que estão fora do processo acham que é conversa, mas a gente paga o preço por conta do nosso calendário. É desumano", ressaltou.

O técnico também soltou o verbo quando falou sobre o silêncio de outros profissionais em relação às situações que criticou. "Devo muito ao futebol e gostaria de vê-lo em outro patamar no Brasil. Potencial tem. Vou continuar falando e acho que mais gente deveria falar. Gente que tem independência moral e financeira deveriam tocar nesses pontos", disparou.

O empate em 0 a 0 na Arruda foi o quarto jogo seguido em que o Atlético-PR não marcou gols. No segundo tempo, o time paranaense chegou a ter um pênalti a seu favor, mas o atacante Matheus Rossetto desperdiçou. Autuori minimizou a sequência de jogos sem balançar as redes.

"Minha preocupação seria se não tivéssemos criado nenhuma possibilidade de gols. Isso indicaria que nosso sistema ofensivo não funciona. Tivemos chances e mais chances. O que precisamos é ter mais capricho nas finalizações", analisou.

O Atlético-PR volta a campo no próximo domingo, às 16 horas, para estrear no Brasileirão contra o Bahia, em Salvador. Depois disso, o time viaja ao Chile para jogar contra a Universidad Católica, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores. A partida está marcada para quarta-feira da semana que vem, às 21h45.

Atualmente na terceira posição do Grupo 4 da competição continental, com sete pontos, o time precisa vencer para passar para as oitavas de final do torneio. Caso o jogo termine empatado, o Atlético-PR terá de torcer para o líder Flamengo, que tem nove pontos, derrotar na Argentina o atual segundo colocado San Lorenzo, que também está com sete pontos. Flamengo e San Lorenzo jogam no mesmo horário que Atlético-PR e Universidade Católica.

Últimas de Esporte