Touré e agente doarão 100 mil libras a vítimas do atentado de Manchester

Explosões vitimaram 22 pessoas em show da cantora Ariana Grande

Por O Dia

Inglaterra - O meia Yaya Touré, do Manchester City, e seu agente, o russo Dimitri Seluk, prometeram doar 100 mil libras esterlinas (R$ 420 mil) para ajudar as vítimas do atentado ocorrido na noite de segunda-feira na Manchester Arena, que deixou 22 mortos e 59 feridos.

Yaya Touré se mobilizou para ajudar vítimasDivulgação / Manchester City

Uma menina de oito anos e uma jovem de 18, ambas britânicas, foram confirmadas como as primeiras mortes após o atentado, que ocorreu ao término de um show da cantora de pop Ariana Grande. A menina, Saffie Rose Roussos, tinha assistido ao show na Manchester Arena com a mãe, Lisa Roussos, quando uma bomba de fabricação caseira explodiu.

"A notícia que uma menina de oito anos foi ver a artista favorita e não voltou para casa é muito dura de se ler. YaYa e eu queremos ajudar. Estivemos nos falando nesta manhã sobre o atentado e me perguntei sobre o que poderíamos fazer. Decidimos doar 50 mil libras cada um para ajudar as vítimas deste crime tão horroroso. Se as vítimas são de Manchester ou não, isso não importa", disse Seluk à emissora britânica "Sk Sports".

"Nós, que temos a sorte de trabalhar no mundo do futebol, podemos fazer estas doações graças à generosidade dos torcedores no mundo todo. Yaya é da Costa do Marfim e eu sou russo, hoje é um dia para que o futebol ajude, sem que as nacionalidades importem. O meu filho tem oito anos e não me posso imaginar a dor que os pais de Saffie devem estar sofrendo hoje", comentou.

Entre os 21 mil espectadores que compareceram à Manchester Arena na noite de segunda-feira, estavam a esposa do técnico Josep Guardiola, Cristina Serra, e as filhas do casal, Valentina e María, que saíram ilesas do atentado.

Últimas de Esporte