Vasco e Fluminense apostam no talento de oito jovens para vencer clássico

Cariocas entram em campo neste sábado, às 16h, em São Januário

Por O Dia

Rio - Eles ainda têm a barba rala e algumas espinhas no rosto, mas jogam futebol de gente grande. Oito jogadores com cara de menino e jeito abusado no gramado buscam ser protagonistas no clássico entre Vasco e Fluminense, neste sábado, às 16h, em São Januário, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Mateus Pet (E) e Wendel (D) são um dos garotos que vão disputar o clássico entre o Vasco e o FluminenseMontagem

Se o time de Milton Mendes aposta no talento de Douglas, 19 anos, Mateus Pet, 19, e Henrique, 23, para dar o troco no rival após perder os dois clássicos neste ano por 3 a 0, o Fluminense é mais ousado. Sem dinheiro para contratações, o técnico Abel Braga teve que olhar com mais atenção para a garotada de Xerém. Hoje, serão cinco titulares revelados no clube: Gustavo Scarpa, de 23 anos, Wendel, de 19, Léo Pelé, de 21, Douglas, de 20, e Nogueira, de 22.

Em campo, serão pelo menos oito jovens, mas, fora das quatro linhas, haverá outros revelados nos dois clubes. Pelo lado vascaíno, são 15 jogadores da base no elenco, enquanto o Tricolor possui 18. Fruto de nova realidade de investimento mais modesto.

"Quando cheguei, só o Douglas jogava. Comecei a acompanhar a base e vi que tinha jogadores interessantes para suprir as nossas necessidades. É pura meritocracia. Se der resposta, continua e, se for jovem, melhor ainda", argumentou Milton Mendes, que, além de efetivar o meia Mateus Pet no meio-campo, já lançou o atacante Paulo Vitor, 17 anos, e o volante Bruno Cosendey, de 20 anos.

"Acho que esse é o grupo em que me sinto mais à vontade. Galera muito do bem. O grupo é bom, jovem, com vontade de fazer um belo ano", afirmou Scarpa, representante de Xerém com mais destaque no elenco tricolor.

Do trio vascaíno que começará jogando hoje, a aposta de maior risco é a de Mateus Pet. Para dar mais velocidade ao meio e reforçar a marcação, Milton Mendes optou por deixar o ídolo Nenê no banco de reservas.

No primeiro jogo sem o medalhão, o jovem ajudou a dar mais mobilidade e pegada e, além da vitória por 2 a 1 sobre o Bahia, a equipe foi a que mais roubou bolas na rodada — 24 desarmes, muitos deles feitos pelo garoto Douglas, que desde os primeiros jogos no profissional, em 2016, mostrou que vinha para ficar.

"O Douglas está amadurecendo cada vez mais e alcançando um protagonismo que é bom para ele e para o time. Já o Mateus estamos cimentando (consolidando). Mostro para eles é que o futebol tem duas vertentes: criar e marcar", analisou Milton. Não por acaso, o Vasco renovou ontem o contrato da dupla até dezembro de 2021.

Entre os tricolores, Nogueira é a grande surpresa. Após atuações sem muita confiança, o zagueiro ganhou a vaga de Renato Chaves justamente para marcar Fred, do Atlético-MG, e deu conta do recado no domingo. Vai ser mantido no time, agora para tentar segurar Luis Fabiano.

"É um desafio, sei da minha capacidade. Não sou mais garoto, apesar da pouca idade. Estou vivendo meu melhor momento e espero dar sequência", disse Nogueira.

Mas quem tem chamado a atenção mesmo é Wendel. Com personalidade, ganhou espaço e é titular incontestável, um dos destaques do Flu. “Tem que ter calma, não sentir pressão e, claro, mostrar futebol. Tem que subir confiante, se não fica para trás", avisou.

Últimas de Esporte