Federer também avança fácil após desistência de rival na estreia em Wimbledon

Suíça busca o seu oitavo título do principal torneio de tênis do mundo

Por O Dia

Inglaterra - Pouco depois de o eslovaco Martin Klizan desistir do duelo que travava com Novak Djokovic por motivo de lesão no segundo set e facilitar o avanço do sérvio à segunda rodada de Wimbledon, Roger Federer também estreou de maneira bastante semelhante nesta edição do Grand Slam realizado em Londres. O tenista suíço contou com o abandono do ucraniano Alexandr Dolgopolov, também por causa de lesão, quando ganhava a segunda parcial por 3/0, e assim também assegurou classificação à próxima fase da competição com extrema tranquilidade nesta terça-feira.

Sete vezes campeão de Wimbledon, Federer havia batido o adversário por 6/3 no primeiro set e já encaminhava um triunfo sem maiores problemas antes da desistência de Dolgopolov, atual 84º colocado do ranking mundial. O fato fez a partida ser encerrada após apenas 43 minutos de confronto.

Federer começou com vitória em WimbledonAFP

Assim, o terceiro cabeça de chave do Grand Slam inglês chegará descansado para a disputa da segunda rodada, na qual medirá forças contra o vencedor do duelo entre o sérvio Dusan Lajovic e o grego Stefanos Tsitsipas, também previsto para ser encerrado na programação desta terça.

Atual quinto colocado do ranking mundial e embalado pela conquista do Torneio de Halle nesta temporada de grama do circuito profissional, Federer vinha tendo atuação dominante antes da desistência de Dolgopolov. No primeiro set, ele confirmou todos os seus saques sem oferecer chances de quebra e ainda converteu dois de sete break points para fechar a parcial em 6/3.

Já na segunda parcial, novamente absoluto com o serviço na mão, o suíço conquistou nova quebra e logo abriu 3/0 antes de o ucraniano abandonar o duelo. No fim, Federer ainda teve tempo de contabilizar dez aces e disparar 18 winners, sendo que cometeu apenas sete erros não forçados, contra nove bolas vencedoras e 15 erros do seu adversário.

Tido como favorito ao título em Wimbledon pela boa temporada que realiza e pelo seu alto poderio diante da maioria dos rivais em quadras de grama, Federer não conquista o Grand Slam londrino desde 2012, quando passou pelo britânico Andy Murray na decisão. Depois disso, ele obteve dois vice-campeonatos em 2014 e 2015, nas duas ocasiões caindo diante de Djokovic na decisão. Na década passada, o suíço ficou com o troféu na capital inglesa em 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2009.

OUTROS JOGOS

Em outras partidas encerradas há pouco em Wimbledon, o cipriota Marcos Baghdatis, o japonês Yuichi Sugita, o russo Andrey Rublev e o francês. Gilles Simon também estrearam com vitórias na chave de simples masculina.

Últimas de Esporte