Bolt perde bateria e avança em segundo à final dos 100 metros no Mundial

Velocista jamaicano fez novamente uma péssima largada e precisou fazer uma prova de recuperação

Por O Dia

Londres - Usain Bolt deu um grande susto na torcida neste sábado. Em busca da sua última conquista individual na carreira, o jamaicano anotou o tempo de 9s98 e perdeu sua bateria na semifinal dos 100 metros no Mundial de Atletismo, disputado no Estádio Olímpico de Londres. Ainda assim, ele avançou à decisão com o segundo melhor tempo na classificação geral.

Bolt está na final do Mundial de AtletismoAFP

Depois de reclamar do bloco de partida da pista, o "pior que já viu", segundo afirmou na sexta-feira, após as eliminatórias, Bolt fez novamente uma péssima largada e precisou fazer uma prova de recuperação. O jamaicano até foi bem no miolo da disputa, mas chegou atrás do norte-americano Christian Coleman, que fechou com o tempo de 9s97. Terceiro na bateria e também classificado à final, o francês Jimmy Vicaut veio bem atrás e anotou 10s09.

Sem a presença de seu principal concorrente, o canadense Andre De Grasse, de 22 anos, que se contundiu e está fora da disputa, Bolt também terá como adversário na final o sul-africano Akani Simbine, vencedor da primeira bateria com o tempo de 10s05, e o norte-americano Justin Gatlin, segundo com 10s09.

Também está classificado o jamaicano Yohan Blake, que ganhou a segunda bateria com a marca de 10s04. O britânico Reece Prescod e o chinês Bingtian Su completam a lista de finalistas dos 100m no Mundial.

Principal nome do atletismo na atualidade e um dos maiores nomes da história do esporte, Bolt tem o recorde mundial dos 100 metros, com incríveis 9s58, e dos 200 metros, com 19s19, ambos conquistados no Mundial de Berlim, em 2009.

O jamaicano também conquistou na pista nove medalhas de ouro olímpicas, mas uma delas - do revezamento 4x100 metros em Pequim-2008 - foi cassada devido ao doping de seu compatriota Nesta Carter. O jamaicano ainda tem outras 11 vitórias em Mundiais.

Em seu último ano no atletismo, o jamaicano de 30 anos faz uma temporada relativamente modesta. Embora tenha vencido todas as provas que disputou, seu melhor tempo foi de apenas 9s95, feito na etapa de Mônaco da Diamond League, disputada em julho. Marca que, se lhe rendeu o ouro, ainda é bem distante de seu recorde.

A final dos 100 metros e a última disputa da história de Bolt em provas individuais será disputada ainda neste sábado, às 17h45 (horário de Brasília).

Últimas de Esporte