Lutador é demitido do UFC após ser acusado de manipular resultado, diz site

Atleta teria recebido cerca de R$ 280 mil para ser derrotado pelo adversário, mas se arrependeu e saiu vitorioso do combate

Por O Dia

Estados Unidos - Uma das maiores polêmicas da história do UFC segue em trâmite desde novembro de 2015. O lutador coreano Tae Hyun Bang foi indiciado por supostamente aceitar fraudar o resultado de sua luta contra o americano Leo Kuntz. De acordo com o site 'Tokoreaherald.com', o atleta teria sido demitido do Ultimate e oficialmente se tornado réu em seu país.

Tae Hyun Bang foi acusado de fraudar o resultado de sua luta com Leo KuntzReprodução Youtube

Foram indiciados ainda intermediários que agiram como facilitadores para o suborno, entre eles Dae Won Kim, que também luta MMA. Tae Hyun Bang será julgado em liberdade pelo crime.

A acusação foi feita pelo Ministério Público do Distrito Central de Seul. A investigação foi anunciada em abril. Na época, Bang assumiu a culpa para as autoridades coreanas.

A luta foi realizada no UFC Fight Night 79, em 2015. Na ocasião, milhões de dólares foram apostados uma hora antes do combate ser iniciado, o que levantou as primeiras suspeitas.

Segundo a reportagem do site, Bang teria recebido cerca de R$ 280 mil para ser derrotado pelo adversário, mas se arrependeu e saiu vitorioso do combate. Após desfazer o 'trato', o lutador teria recebido ameaças de morte da máfia, que além do suborno teria perdido quase 2 milhões de dólares por apostar em Kuntz.

Últimas de Esporte