Presidente de clube é suspenso por seis meses por cuspir em dirigente rival

Os dois cartolas entraram em confronto no túnel do vestiário

Por O Dia

Portugal - O presidente do Sporting de Lisboa, Bruno de Carvalho, foi suspenso por seis meses, na noite de quarta-feira, por cuspir em dirigente de um clube rival, segundo o conselho disciplinar da federação portuguesa de futebol.

A federação também suspendeu o dirigente Carlos Pinho, do Arouca, alvo da cusparada que não vai poder exercer suas funções pelos próximos 20 meses.

Desde que foi eleito em 2013, De Carvalho acompanhava os jogos do time do banco de reservas. 

A suspensão foi por conta de confusão no jogo realizado no dia 6 de novembro de 2016, após a vitória por 3 a 0 sobre o Arouca. Os dois dirigentes entraram em confronto no túnel do vestiário.

Após o incidente, o Arouca acusou Bruno de Carvalho de cuspir em Carlos Pinho, algo que foi desmentido pelo clube de Lisboa. O Sporting acusou Carlos Pinho de agredir De Carvalho.

Após a decisão da federação, o Sporting considerou a suspensão "injusta e desproporcional", e anunciou a intenção de apelar no Tribunal Arbitral do Esporte.

Últimas de Esporte