Juiz reconhece erro a favor do Bota na final do Brasileiro de 95, diz ex-lateral

'A torcida do Santos considera aquele grupo como campeão brasileiro', afirma Marcos Adriano

Por O Dia

Rio - O futebol brasileiro vive de lances folclóricos, mas em alguns casos, é a interferência de um árbitro que acaba marcando uma decisão. Foi o caso na final do Brasileirão de 1995, quando Márcio Rezende de Freitas anulou um gol válido do Santos e validou um tento de Túlio, que jogava pelo Botafogo e acabou sendo campeão.

Márcio Rezende de Freitas ainda se arrepende de erros em decisão do Brasileirão de 1995Reprodução Internet

Segundo o ex-lateral-esquerdo Marcos Adriano, o juiz da partida se desculpa até hoje pelos erros cometidos no segundo jogo da decisão, que terminou empatado em 1 a 1. Na ida, vitória do Botafogo por 2 a 1, em casa.

"A torcida do Santos considera aquele grupo de 95 como campeão porque, até hoje, o ex-árbitro Márcio Rezende pede desculpas pelo gol impedido do Túlio que ele errou. Ficou um negócio meio chato para ele e um negócio legal para gente. Muita gente diz isso, mas é lógico que botafoguense não vai dizer isso", disse o ex-jogador, em entrevista ao UOL.

Marcos ainda relembra uma partida de sua passagem pelo Flamengo e se diz rubro-negro desde a infância. Hoje, o ex-lateral disputa amistosos beneficentes com a Seleção de Masters do Brasil.

"Com todo respeito a todos, eu sou flamenguista [risos], desde a infância. Na família tem um bocado de flamenguistas, também tem são-paulino, santista, aí divide pelos clubes que eu joguei, mas o Flamengo sempre foi o meu time de coração. Hoje eu estou tranquilo, só esperando a seleção brasileira de Masters, com o Zenon, Viola, Ronaldão."

Revelado por times menores do Rio Grande do Sul, Marcos Adriano teve passagem por diversos gigantes do futebol brasileiro durante sua carreira, como Flamengo, Santos e Atlético-MG.

Últimas de Esporte