Representantes de Neymar admitem surpresa com ação do Barcelona na Justiça

A ação trabalhista foi iniciada no dia 11 deste mês no Juizado Social de Barcelona

Por O Dia

França - A ação na Justiça da Espanha revelada pelo Barcelona nesta terça-feira causou surpresa aos representantes do atacante Neymar. Com a ação, o clube catalão pede 8,5 milhões de euros (cerca de R$ 31,5 milhões) ao jogador. A cifra se refere à parte do bônus que o atleta recebeu ao renovar seu contrato com o clube espanhol no ano passado. O valor total do bônus é de 26 milhões de euros (R$ 96,5 milhões).

"Tal notícia foi recebida com surpresa, vez que o atleta cumpriu integralmente o contrato então vigente, com o depósito integral dos valores livremente pactuados com o F.C. Barcelona visando sua liberação", informou nota assinada pela N&N Consultoria Esportiva e Empresarial Ltda.

Neymar está sendo processado pelo BarcelonaAFP

Os representantes de Neymar avisaram que já estão preparando a defesa do jogador para futura audiência na Justiça espanhola. A ação trabalhista foi iniciada no dia 11 deste mês no Juizado Social de Barcelona. Segundo o clube, a ação será enviada à Federação Francesa de Futebol e à Fifa para "seguir todos os efeitos legais oportunos".

Com a decisão do Barcelona, o clube confirma a promessa que fizera quando Neymar foi confirmado como reforço do Paris Saint-Germain no início do mês. Naquele momento, o porta-voz Josep Vives avisara que o clube não iria pagar o bônus, valor que seria pago a Neymar depois de o jogador brasileiro acertar em outubro a renovação do seu contrato com o time espanhol até 2021. 

Na visão do clube catalão, com a decisão do atacante de não cumprir esse acordo e se transferir para o Paris Saint-Germain poucos meses depois de ter renovado o vínculo, as condições para o pagamento das luvas a Neymar não foram atendidas. O bônus foi pago pelo clube em juízo. 

No comunicado de Neymar, seus representantes afirmaram que vão acionar o Barcelona na Justiça. "Com relação aos bônus devidos pela assinatura do contrato de 2016, contratualmente ajustados e declaradamente não pagos pelo F.C. Barcelona, cumpre ainda informar que o atleta já iniciou o procedimento formal de cobrança perante o foro competente."


Últimas de Esporte