Em luta bilionária, McGregor 'invade' boxe para desafiar supercampeão Mayweather

Favorito, boxer levará para casa R$ 310 milhões enquanto polêmico irlandês receberá R$ 93 milhões. Movimentação de dinheiro passará da casa do bilhão de reais

Por O Dia

EUA - O lutador de MMA irlandês Conor McGregor pediu, desafiou, ameaçou, exigiu e conseguiu: neste sábado, ele "invade" o ringue de boxe da T-Mobile Arena, em Las Vegas, nos Estados Unidos, para enfrentar o supercampeão da modalidade, Floyd Mayweather, que detém o cinturão de cinco categorias diferentes e sai da aposentadoria para dar o desafio ao falastrão ruivo.

Conor McGregor desafiou e Floyd Mayweather aceitou a luta entre eles. Campeão receberá R%24 310 milhões e irlandês%2C R%24 93 milhõesReprodução/Facebook/UFC

No mundo das lutas, McGregor, de 29 anos, pinta como zebra, já que mudou de esporte e enfrentará um dos maiores nomes do boxe de todos os tempos. Apesar das mãos afiadas, aplicar a nobre arte nas lutas mistas é diferente de praticar a luta em si, em um ringue e com regras próprias. Ainda mais contra um supercampeão. Mas mesmo uma possível derrota não desanima o irlandês, maior nome do UFC. Afinal, a conta bancária engordará mais um pouco, pelo menos, R$ 93 milhões. Este valor é somente a bolsa do lutador, não incluindo percentuais com vendas de pay-per-view e direitos de transmissão.

Pelo lado de Mayweather, de 40 anos, o desafio coloca em risco sua fama, seu nome no esporte e sua invecibilidade de 49 lutas (das 49 vitórias 26 foram por nocaute). Por outro lado, "Money" faz jus ao apelido: ele ganhará, só de bolsa, R$ 310 milhões para subir no ringue. 

Ao todo, a movimentação de dinheiro passará de R$ 1 bilhão e o prêmio da noite mostra bem a motivação verdadeira da luta. O Conselho Mundial de Boxe vai premiar o vencedor com o "Money Belt", um cinturão simbólico feito de couro de crocodilo, com 3.300 pedras preciosas, entre safiras, esmeraldas e diamantes, além de 1,5kg de ouro sólido 24 quilates. 

As cifras milionárias da noite deste sábado começaram a se lapidar em abril de 2015, quando McGregor, que ainda não havia vencido José Aldo pelo cinturão dos pesos-penas do UFC, provocou Mayweather, que enfrentaria o rival paquistanês Manny Pacquiao, no que seria a luta do século no boxe. De lá para cá, Conor conquistou dois cinturões do UFC, May venceu Pacquiao, se aposentou e as trocas de farpas públicas entre os dois foi aumentando. A expectativa é que as vendas de pay-per-view ultrapassem a marca de 4,6 milhões de pacotes, recorde que pertence a luta entre May e Pacquiao. 

Neste sábado, às 22h, com transmissão do canal a cabo Combate, eles sobem no ringue para tirar a prova real em uma luta que deverá mobilizar milhões de telespectadores mundo afora. 

Últimas de Esporte