Romário volta a pedir prisão de dirigentes e admite sonho de presidir a CBF

Senador acredita que punição a ex-presidentes ajudará o futebol brasileiro

Por O Dia

Rio - Próximo de lançar um livro chamado "Um olho na bola, outro no cartola", em que promete revelar resultados da investigação realizada nos últimos dois anos pela CPI do Futebol, o senador e ex-jogador Romário tem sonhos como dirigente no futebol. Além de torcer por uma "limpa" na cartolagem, o craque quer ser presidente da CBF.

"Passa, sim, pela minha cabeça a possibilidade de dirigir a CBF. [Apesar da corrupção] A CBF tem de existir. Ela é importante e é obrigatória para o nosso futebol. Os últimos três presidentes imundaram a entidade de corrupção e sacanagem. Nosso futebol só vai mudar quando eles saírem", disse em entrevista a ESPN Brasil.

Romário voltou a pedir a prisão de dirigentesAgência Brasil

Romário voltou a fazer críticas aos últimos dirigentes da entidade máxima do futebol brasileiro. Para o Baixinho, a prisão de Del Nero e de outros presidentes será o caminho para a melhora no futebol brasileiro.

Tenho certeza que o presidente atual será preso e o anterior, Ricardo Teixeira e o Zé Maria Marin, também. Isso será um grande acontecimento, que pode ter um grande efeito positivo no nosso futebol e automaticamente na CBF. Mudar 90% a administração da CBF e colocar pessoas capazes. Pessoas que entendam o que estão fazendo e pessoas em que o bem esteja acima de qualquer outro interesse", disse o ex-jogador.

Últimas de Esporte