Boa Esporte polemiza novamente e gera reclamações de rival na Série B

Figueirense afirma que clube mineiro chegou a cortar água dos vestiários

Por O Dia

Rio - O Boa Esporte ganhou as manchetes no início do ano, ao articular a contratação do goleiro Bruno, e gerou polêmica, sendo criticado por muitos. Nesta sexta, o clube voltou a sofrer críticas por atitudes questionáveis, na partida contra o Figueirense, que enfrentou dificuldades extracampo contra a equipe mineira.

Figueirense divulgou nota oficial repudiando tratamento do Boa EsporteDivulgação / Figueirense

Cláudio Vernalha, administrador do clube catarinense, reclamou dos problemas impostos pelo Boa e afirmou que os atletas do Figueirense não tiveram nem a oportunidade de tomar banho após o jogo.

"Descumpriram com tudo, cortaram a água do vestiário. Não conseguimos conceber algo desse perfil. É inadmissível uma recepção dessas. Não disponibilizaram escalação antes do jogo, além de todo o resto que causaram para a gente. Sempre recebemos todos os times muito bem, é um absurdo o que estão falando. O vestiário está sem água, os atletas vão tomar banho no hotel por conta da atitude do Boa Esporte", disse à Rádio CBN.

Em nota oficial, o clube ainda relata que alguns de seus profissionais foram impedidos de trabalhar, não podendo acessar as áreas em que deveriam estar para realizar suas funções.

"Desde o início da chegada da delegação ao estádio, o Figueirense teve problemas para acessar as estruturas necessárias para o andamento da partida. O analista de desempenho, Enory Martins, foi impedido de retornar das cabines onde exercia o seu trabalho. Situação parecida viveu o nosso profissional da Rádio Figueira, veículo oficial do clube e devidamente credenciado, quando um dirigente tentou impedi-lo de acessar a cabine de transmissão, onde já estavam instalados os equipamentos."

Após as acusações, o Boa Esporte não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Últimas de Esporte