MP denuncia três pessoas por assassinato de fundador da Mancha Verde

Morte se deu após a vítima ter o carro fechado em um semáforo por outro veículo, de onde o suspeito desceu e efetuou mais de 20 disparos

Por O Dia

São Paulo - O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) revelou nesta quinta-feira ter denunciado à Justiça três suspeitos de envolvimento no assassinato de um dos fundadores da torcida Mancha Verde, Moacir Bianchi. O crime contra o palmeirense foi em uma emboscada no bairro do Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo, em março, após um desentendimento na sede da entidade.

Ex-presidente da Mancha Verde foi assassinadoReprodução / Facebook

O promotor de Justiça Tomás Busnardo Ramadan, que atua no I Tribunal do Júri da Capital, apresentou denúncia por homicídio triplamente qualificado contra Marcello Ventola, o "Marcelinho", Rafael Martins da Silva, o "Zequinha", e Alan Rodrigues Hernandes. O assassinato se deu após a vítima ter o carro fechado em um semáforo por outro veículo, de onde o suspeito desceu e efetuou mais de 20 disparos.

Segundo o MP, Ventola foi quem atirou, enquanto os outros dois foram participantes do crime. Os três já estavam presos temporariamente, agora vão passar a cumprir prisão preventiva, a pedido do Ministério Público. A denúncia veio depois de seis meses de investigação sobre as causas do crime. O trabalho de apuração levou em conta depoimentos de testemunhas e imagens das câmeras de TV da rua.

Últimas de Esporte