Ícone do futebol feminino, Formiga detona gestão: 'acho que não querem evolução'

Hoje no PSG, jogadora se posicionou contra demissão de Emily Lima

Por O Dia

Paris - A seleção brasileira comandada por Tite vai muito bem e parece ter se encontrado sob o comando do ex-treinador do Corinthians. Enquanto isso, a Seleção feminina enfrenta problemas até políticos. Após a demissão da treinadora Emily Lima, algumas jogadoras criticaram a pouca paciência com a técnica e Formiga foi mais uma a se pronunciar.

Aos 38 anos, a volante do PSG é uma das maiores expoentes do futebol feminino no Brasil e não poupou críticas à decisão da CBF. Ao falar sobre a demissão de Emily, lembrou outro treinador que também deixou o comando da Seleção por conta de divergências com a entidade.

Formiga criticou a CBFarquivo pessoal

"Quando fiquei sabendo dessa demissão da Emily, me veio à mente a época do Renê [Simões]. Ele brigou por algumas coisas, não gostaram, foram lá e cortaram. Com a Emily é a mesma coisa. Está brigando pelo grupo, está brigando por coisas boas, querendo o de melhor para o grupo, para realmente obter resultados, já que querem tanto bons resultados. E chega neste momento, vai e corta. O que realmente quer? Quer a evolução do feminino ou não? Pelo que eu vejo, acho que não. Porque se quisesse, mantinha", afirmou a atleta, em entrevista ao SporTV.

Formiga também indicou que a treinadora teve pouco tempo para desenvolver um trabalho à frente da Seleção, reafirmando o discurso de jogadoras como Marta, eleita cinco vezes a melhor do mundo. Para a volante, não há interesse em evoluir o futebol feminino brasileiro.

"Falou-se tanto em dar uma oportunidade para uma mulher trabalhar na seleção brasileira. E quando essa oportunidade chega, se dá pouco tempo para que ela implantasse sua filosofia de trabalho lá dentro. Foi uma decisão precipitada, realmente não deu o tempo para ela preparar as meninas. Se falou tanto de renovação, evolução do futebol feminino no país. E com essa atitude, a gente vê realmente que não é a intenção certa de fazer o futebol feminino evoluir no país."

Após a demissão de Emily, ocorrida na última sexta, já foram quatro as jogadores que anunciaram sua aposentadoria da Seleção. Entre elas, Cristiane, Fran, Rosana e Andreia.

Últimas de Esporte