Falido, mito do tênis vai vender troféus de Wimbledon para pagar dívidas

Ex-número 1 do mundo pretende faturar R$ 4 milhões por cada um

Por O Dia

Alemanha - Lenda do tênis, o alemão Boris Becker foi declarado falido em junho pela juíza de um tribunal britânico por possuir uma dívida superior a 61 milhões de euros (R$ 225 milhões). No entanto, o tenista planeja uma atitude inusitada para diminuir o montante devido.

Boris Becker já foi treinador de DjokovicReprodução

Becker, que já foi número 1 do mundo, quer vender os três troféus do torneio de Wimbledom e pretende faturar cerca de R$ 4 milhões por cada um. As informações são do jornal britânico 'The Sun'.

John Briggs, advogado do dono de seis títulos de torneios do Grand Slam, pediu a um tribunal de falências de Londres uma última chance para Becker pagar uma dívida que tem com o banco privado Arbuthnot Latham & Co. desde 2015, mas não teve êxito na sua tentativa.

Briggs também disse que Becker é "um indivíduo sofisticado quando se trata de finanças", e que a falência provavelmente teria um efeito adverso sobre a imagem de Becker. "Ele deveria ter pensado nisso há muito tempo", rebateu a juíza.

Becker, de 49 anos, tem residência em Londres e recentemente treinou o sérvio Novak Djokovic, além de ser comentarista de partidas de tênis na TV, tendo se aposentado das quadras em 1999. Esse não é o seu primeiro problema financeiro, já que foi condenado por evasão fiscal em 2002.

Últimas de Esporte