Tenista revela que chegou a perder a consciência após agressões do pai

Em 2009, ele acabou sendo preso por ameaçar um embaixador

Por O Dia

Rio - A tenista Jelena Dokic, que já ocupou a posição de quarta melhor do mundo, denunciou uma série de abusos que sofreu por parte do pai, Damir Dokic, que também foi seu treinador por 13 anos, durante sua infância e adolescência.

Jelena treina%2C com a figura de seu pai ao fundoReprodução Internet

Naturalizada australiana, apesar de ter nascido na Croácia, a tenista de 34 anos relatou alguns dos casos em sua autobiografia, intitulada "Inquebrável" (tradução livre). Em uma ocasião, Jelena foi agredida a ponto de perder a consciência.

"Ele me bateu e eu desmaiei. Levei um golpe na cabeça, cai e enquanto eu estava no chão, ele começou a me chutar e chutou perto da minha orelha e então minha visão desapareceu. Não era apenas a dor física, mas a emocional foi a que mais me machucou. [Em outra ocasião,] Ele disse que eu era uma desgraça e um constrangimento e que eu não poderia voltar para casa. Eu não tinha para onde ir e tentava procurar um lugar para passar a noite."

O pai da atleta chegou a ser preso em 2009, por ter ameaçado um embaixador com uma granada. As agressões a Jelena cessaram, segundo o The Sun, quando a tenista saiu de casa, aos 19 anos de idade. A publicação ainda aponta que os abusos tiveram início cedo, quando a australiana tinha apenas seis anos.

Últimas de Esporte