Presidente da Ponte critica árbitro na derrota para o Fluminense: 'tendencioso'

Time paulista reclamou da expulsão e de um pênalti não marcado

Por O Dia

Campinas - A expulsão do volante Naldo, jogador da Ponte Preta, na partida contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro, na última segunda, teve uma grande repercussão e irritou muito todos do time de Campinas. A entrevista coletiva após a derrota no Maracanã, teve o presidente Vanderlei Pereira no lugar do técnico Eduardo Baptista. O Mandatário não poupou criticas ao árbitro Anderson Daronco.

"Digo ao torcedor pontepretano que estamos mais vivos do que nunca no campeonato. Temos mais dois jogos difíceis, mas que são possíveis de serem vencidos. Se venceremos os dois vamos para 45 pontos. Mas o que não pode acontecer, nesses dois últimos jogos, e esse é um recado para a CBF, principalmente para o meu amigo Walter Feldman e ao presidente Marco Polo Del Nero, é uma arbitragem tendenciosa como a dessa segunda-feira", disse o dirigente.

Fluminense venceu a Ponte Preta na última segundaDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Daronco interpretou a jogada de uma maneira que se vê pouco no futebol. Ao dar vantagem para o Fluminense em uma falta que Naldo cometeu, a jogada seguiu e o próprio atleta da Ponte fez outra falta, na visão do juiz também para amarelo, ocasionando na expulsão do volante. O presidente aproveitou também pra reclamar de um suposto pênalti não marcado a favor da Ponte. 

"Antes do 1 a 0 e da expulsão do Naldo, tivemos um pênalti claro em cima do Luan Peres, onde o Henrique Dourado o puxou claramente. Foi pênalti. E o Naldo, para mim, teve uma expulsão muito esquisita, porque ele cometeu uma falta, o juiz deu lei da vantagem e em seguida não houve a segunda falta. Se ele entendeu como lance perigoso, entendeu errado", completou o cartola. 

Últimas de Esporte