Citado em campanha, Ronaldo descarta eventual cargo na diretoria do Corinthians

Fenômeno tem interesse em continuar morando em Madri, na Espanha

Por O Dia

São Paulo - O ex-atacante Ronaldo disse não ter vontade de aceitar um possível cargo na diretoria do Corinthians caso Andrés Sanchez seja eleito presidente do clube em fevereiro. O candidato afirmou em entrevistas recentes que gostaria de nomear o ex-jogador para um cargo importante na nova gestão, possibilidade vista como improvável pelo próprio Ronaldo, pelo seu interesse em continuar a morar em Madri, na Espanha.

Ronaldo Fenômeno não pretende assumir cargo no CorinthiansDivulgação

"Não tenho por enquanto essa ambição de vir ao Brasil para trabalhar no futebol. Estou vendo oportunidades no exterior. Mas, logicamente, sempre estarei muito perto do Andrés se ele quiser conselhos, ideias e o meu prestígio", disse Ronaldo durante campeonato de escolas de futebol da categoria sub-13 neste domingo, em São Paulo. O atacante estabeleceu com o dirigente uma relação de amizade quando Sanchez presidiu o Corinthians pela primeira vez e o contratou como reforço, em 2008.

Ronaldo encerrou a carreira pelo clube em 2011 e foi citado pelo dirigente na campanha. "Ele já me colocou dentro, né?", brincou o ex-atacante, que revelou ter iniciado um projeto na Europa e, por isso, não teria como voltar a morar no Brasil. Apesar de descartar um cargo fixo, ele apoia o dirigente na disputa pelo cargo. "Acho que, além de ser o candidato ideal para a torcida e sócios, o Andrés pode ter a minha contribuição. Posso ajudar o clube", afirmou.

Sanchez vai disputar a eleição do Corinthians contra Antônio Roque Citadini, Romeu Tuma Júnior e Felipe Ezabella. O dirigente apoiado por Ronaldo é considerado pelo jogador como importante para ter feito o clube se tornar campeão em várias competições nas últimas temporadas. 

"Mudamos o clube não só esportivamente, mas na estrutura, que antes era zero. Isso foi fundamental para o Corinthians se destacar no campeonato não só na parte esportiva, como também no planejamento", comentou.

Últimas de Esporte