MP pede apuração das responsabilidades pela violência na final da Sul-Americana

Órgão pede à CBF, ao STJD e à Conmebol a adoção de providências enérgicas e efetivas para identificar os responsáveis diretos e indiretos

Por O Dia

Rio - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor (GAEDEST), expediu, nesta quinta-feira, ofícios a diversas instituições para que sejam apuradas as responsabilidades pelos eventos violentos ocorridos no jogo entre Flamengo e Independiente pela Copa Sul-Americana, na quarta-feira, e na véspera, no hotel na Barra da Tijuca, onde o time argentino estava concentrado. Anexos aos documentos, foram encaminhados DVDs que apresentam imagens das práticas criminosas.

Além da promotoria de tutela coletiva de defesa do consumidor do próprio MPRJ, as gravações nas imediações e dependências do Estádio do Maracanã foram remetidas à 18ª Delegacia de Polícia (DP) do Maracanã, à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). As imagens feitas no hotel foram enviadas à 16ª DP, da Barra da Tijuca.

Motorista atropelou um torcedor. Após parar para prestar socorro foi agredido e roubadoReprodução TV Globo

“É necessária uma investigação profunda acerca dos fatos ocorridos para identificar e punir os criminosos que se travestem de torcedores para espalhar o caos, o medo e a desordem no seio social, de modo a restabelecer a paz pela qual nossa sociedade tanto anseia”, destacam os documentos dirigidos às delegacias policiais pelo MPRJ, requisitando a instauração de inquéritos policiais.

À CBF, ao STJD e à Conmebol, o GAEDEST/MPRJ, incumbido da prevenção à violência nos estádios, pede a adoção de providências enérgicas e efetivas para identificar os responsáveis diretos e indiretos pelo que chamou de “atos deploráveis e odiosos”, visando sua punição nos âmbitos desportivo e administrativo.

Últimas de Esporte