Lamparões reunidos para incentivar o lutador Léo Santos no UFC Rio

Peso-leve diz que caravana vai partir de Campos para empurrá-lo para a vitória

Por O Dia

Rio - Lamparão: adjetivo utilizado pelo povo de Campos dos Goytacazes para se referir a filhos ilustres da cidade, pessoas destemidas ou dotadas de bravura. Léo Santos é um exemplo de emprego do apelido. Campeão do TUF Brasil 2, o peso-leve da Nova União enfrenta o americano Tony Martin no UFC Fight Night do Rio, dia 21, no Maracanãzinho, e reúne a caravana do Norte Fluminense.

Léo Santos terá torcida extra no UFC RioDivulgação

"Já recrutei os lamparões de Campos, tem também a galera da Vila da Penha que vai torcer por mim. Todo mundo já comprou ingressos. Ao mesmo tempo que fico nervoso porque todos vão torcer por mim, eu estou feliz por lutar em casa e poder mostrar a amigos e familiares algo que faço há anos", afirmou Léo.

LEIA MAIS: Spider nega doping, aceita revanche de Diaz e planeja retorno em 2016

Atuar no Maracanãzinho é algo que emociona o peso-leve, de 35 anos. No templo sagrado do jiu-jítsu e do antigo vale-tudo, Léo venceu batalhas importantes e obteve uma conquista que marcou sua juventude.

LEIA MAIS: Preparado para ser campeão, Rafael dos Anjos não vê Pettis 'imbatível'

"Lutei jiu-jítsu lá e as lembranças são maravilhosas. Já fui bom nisso (risos). Ganhei minha faixa roxa aqui dentro e foi ótimo. Esse estádio sempre me traz boas recordações", lembrou, sem esconder o nervosismo.

LEIA MAIS: Notícias, lutas e bastidores: tudo do mundo do MMA

"Estou ansioso por lutar em casa e feliz ao mesmo tempo. A responsabilidade aumentou um pouco porque haverá mais amigos e familiares. Mas é a mesma sensação de sempre e já sei o que fazer: é treinar fortemente para trazer mais uma vitória dentro de casa", decretou.

Últimas de _legado_MMA