Por pedro.logato

Rio - O brasileiro, Alan Nuguette, lutador da categoria leve do UFC, vive um dos melhores momentos na carreira. De contrato renovado com o Ultimate é apontado como um dos possíveis postulantes ao título da categoria, o paulista vem se dedicando a um projeto social. Com um total de 13 lutas e apenas 1 derrota, Nuguette é apontado por Anderson Silva e Giovani Decker, diretor-geral e vice-presidente do UFC no Brasil, como grande revelação do esporte no país e um dos favoritos na disputa pelo cinturão.

Nuguette recebeu muitos elogios de Anderson SilvaDivulgação

“Estou muito feliz por ver meu trabalho sendo bem reconhecido, isso tem muito valor para mim. Saber que o Anderson e Giovani estão apostando em mim também é muito gratificante. Estou treinando muito, dando o meu melhor, e sei que estou caminhando na direção certa. No tempo de Deus o cinturão vai chegar. Acho que não está muito longe não.“ conta o lutador.

Apesar de ter nascido em São Paulo, Nuguette está muito próximo da comunidade carioca. No próximo dia 8 de agosto, o lutador vai realizar um aulão de jiu-jitsu em Vargem Grande para cerca de 70 crianças. A ação, que acontecerá entre 13h e 16h, vai contar com a parceria da secretaria de esportes do Estado do Rio de Janeiro e dos Mestre Fabio Campos e Josuel Distak. O cantor Buchecha, o lutador Erick Silva e o ex-jogador do Flamengo e atual técnico do São Cristóvão, Athirson Mazzoli, também confirmaram presença na ação.

Nuguette teve uma infância bastante complicada até iniciar no MMA. Nascido na capital paulista, ele foi criado em Brasília. Quando era criança morava com 11 pessoas numa pequena casa na periferia da capital brasileira. Alan viu no esporte uma chance de construir uma nova vida. Aos 12 anos, começou a trabalhar como engraxate no Plano Piloto, onde conheceu a capoeira. Logo depois, atleta foi indicado para uma turma de Jiu-jitsu. A arte marcial o levou até Manaus, cidade em que conquistou sua sonhada formação profissional e morou até 2012.

Você pode gostar