Pezão encara gigante na Holanda

Contra Stefan Struve, brasileiro tenta retomar o top 10 entre os peso-pesados

Por O Dia

Holanda - O ano de 2016 é especial para Antônio Pezão, como ele mesmo faz questão de frisar. Em fevereiro, a incrível e surpreendente vitória por nocaute técnico do peso-pesado sobre a lenda russa Fedor Emelianenko, no extinto Strikeforce, completou cinco anos. O feito serve com uma grande fonte de inspiração para ele. Mas ainda há a meta de entrar no top 10 da divisão e dar novo rumo à carreira, após altos e baixos. A luta contra o gigante holandês Stefan Struve, amanhã, no UFC Holanda, será um recomeço para o ‘jovem’ de 36 anos.

Antônio Pezão tem desafio neste domingoDivulgação

“Pretendo viver um novo momento em 2016. Vinha fazendo tudo sempre de forma muito parecida, a partir daí resolvi fazer algumas mudanças. Estou vivendo um momento muito bom e com bastante foco para fazer as coisas acontecerem da forma como imagino”, afirmou Pezão, que afiou seu boxe com Kelson Pinto e o muay thai com Luciano Macarrão. Além disso, Antônio Branjão completou o sparring, simulando a altura do oponente (2,13m). “O Struve apresenta algumas falhas e vamos explorar isso. Não vejo essa luta chegando ao fim dos três rounds”, diz.

Toda essa empolgação de agora se remete ao passado. O dia em que Antônio Pezão chocou o mundo e marcou seu nome na história é lembrado com carinho. A maior exibição de sua carreira promete ser repetida contra o gigante holandês Struve. Inspiração no passado e novidades poderão ser vistas no próximo combate.

“Sem dúvida, me orgulho demais daquela vitória contra o Fedor. Apesar das derrotas para o Werdum e o Dan Henderson, ninguém nunca o dominou como fiz naquela noite. É com certeza a maior apresentação da minha carreira. É uma luta que me motiva sim, porque sei que me apresentando daquela maneira poss<CS11>o vencer qualquer lutador do mundo”, lembrou Pezão, entusiasmado.

Últimas de _legado_MMA