Anderson Silva destaca história no UFC e diz que vai se 'testar' contra Cormier

'Acredito que ninguém irá chegar perto do que fiz', declara

Por O Dia

Estados Unidos - Anderson Silva está preparado para a guerra. Ele aceitou o convite e vai substituir Jon Jones, flagrado no antidoping, no UFC 200, neste sábado, contra Daniel Cormier, campeão dos meio-pesados. Spider explicou por que aceitou o desafio tão perto do evento e destacou sua história no MMA.

Anderson Silva topou o desafio de encarar CormierLevy Ribeiro

"Eu passei por várias fases dentro do UFC. Ninguém conseguiu bater meus feitos até hoje. Ter um desafio como esse é sensacional. Lutar contra um cara como o Cormier, pelo UFC... sou abençoado. Só posso dizer muito obrigado ao Dana e aos meus fãs. Independentemente do resultado, estou aqui para me testar, não para dizer que sou melhor do que alguém. O que eu fiz está feito. Acredito que ninguém irá chegar perto do que fiz", declarou Anderson Silva. O duelo com Cormier não valerá o cinturão da categoria e será disputado em três rounds.

Como não tinha luta prevista, a rotina de Anderson Silva era menos intensa: "Nunca parei de treinar, na verdade, mas treinar, treinar mesmo, eu não estava. Não imaginava que iria lutar. Mas, se você quer paz, tem de estar preparado para a guerra. Estava curtindo com a minha família. Fiz sparring de boxe ontem (quarta-feira) à noite", declarou.

A última luta de Anderson Silva foi em fevereiro, quando perdeu para Michael Bisping. Em maio, Spider passou por uma cirurgia para a retirada da vesícula - o problema impossibilitou de participar do UFC 198, quando enfrentaria Uriah Hall, em Curitiba.

Últimas de _legado_MMA