Por rafael.arantes

Rio - Há 88 anos, não nasceu uma pagina ou um capitulo da história do futebol brasileiro, mas uma Enciclopédia. No dia 16 de maio de 1925, o menino Nilton Santos veio ao mundo, no Rio de Janeiro. Alguns anos depois, ajudou a modificar a história de um país que até então não sabia que podia ser vencedor. A vida de Nilton Santos vai virar filme — ‘Ídolos’ ficará pronto este ano e o lançamento está previsto para 2014.

“Estava assistindo a um jogo entre Botafogo e Goiás e o Fogão tomou de quatro no Engenhão. As pessoas enalteceram o Leandro Guerreiro,que para mim foi muito mal. Me veio à cabeça essa carência de ídolos que se passava”, explicou Ricardo Macedo, produtor executivo do filme.

Nilton Santos recebeu visita de atletas do BotaDivulgação

Fora das telas, a vida de Nilton não anda fácil. O craque tem mal de Alzheimer e sua fiel companheira, Célia, tem câncer de cérebro de forma avançada (foi para Araruama para ser cuidada pela família). No entanto, o craque não está sozinho. Se não tem mais Didi no meio-campo, quem organiza as coisas agora é a enfermeira Marly.

“Quando o Botafogo foi campeão da Taça Rio (e Carioca antecipadamente) ele disse que iria a General Severiano dar um abraço no pessoal”, conta Marly.
Publicidade
Nilton Santos estava sorridente, mas preocupado em receber os convidados para seu aniversário na clínica onde vive. Os olhos brilhavam quando alguém falava em bolinhos de bacalhau e sorvete.
“Será que vai chover?”, perguntou, com a voz baixa, aquele que é apenas sombra do lateral imponente, que mudou a história da posição ao se lançar ao ataque.
Publicidade
A Enciclopédia recebeu nesta quinta-feira homenagem por parte de amigos e do Botafogo. O volante Gabriel levou a Taça Rio junto com produtos com a marca clube, que decoram o quarto do ex-jogador. Além disso, a grife Estilo Carioca lançou nova camisa retrô em homenagem ao craque. Parte das receitas vão para Nilton Santos que tem a clinica onde mora custeada pelo Botafogo.
Você pode gostar