Por fabio.klotz
Rio - Com o retorno de Seedorf, recuperado de amigdalite, o Botafogo pretende manter a invencibilidade de mais de três meses e 18 partidas, neste sábado, às 16h20, contra o Cruzeiro, no Raulino de Oliveira. Se depender do retrospecto em Volta Redonda, a torcida pode ficar confiante em mais um triunfo. Na cidade, o Alvinegro ganhou todas as oito partidas que disputou neste ano.
Seedorf comanda o Botafogo no duelo com o CruzeiroDivulgação

A grande sequência sem resultados negativos não ilude, mas também não é desvalorizada pelos jogadores botafoguenses. Todos dentro do clube sabem que em uma competição por pontos corridos quanto menos derrotas acontecerem, maiores serão as chances de brigar no alto da tabela.

“Sempre é bom estar vencendo, se acostumar com a vitória. Ainda mais em se tratando do Campeonato Brasileiro. Essa invencibilidade vamos tentar manter, mas temos que estar preparados para a derrota. Tomara que demore muito. A equipe está de parabéns pelo que vem apresentando desde o início do ano, vamos tentar manter essa regularidade”, disse Bolívar, com os pés no chão.
Publicidade
Para bater o Cruzeiro, adversário direto do Botafogo na classificação, com os mesmos quatro pontos, Oswaldo de Oliveira conta com a volta de Seedorf, que desfalcou o time na vitória sobre o Santos. O craque, por sinal, tem ótimas recordações de seu único confronto com a equipe mineira. No segundo turno do Brasileirão do ano passado, ele deu show, marcando dois gols e dando assistência para o terceiro na vitória de 3 a 1, em Belo Horizonte. Seu retorno é motivo de otimismo no grupo.
“O Seedorf é um cara que os adversários costumam respeitar e isso dentro de campo faz a diferença. Ele, com a bola no pé, coloca os companheiros na cara do gol e sempre faz a diferença”, analisou Bolívar, que deverá ceder a faixa de capitão, utilizada por ele no último jogo, ao camisa 10.