Lodeiro comemora opção pelo Glorioso

Perto de completar um ano com a camisa alvinegra, meia uruguaio diz que fez aposta correta ao deixar o futebol europeu para jogar no Brasil

Por O Dia

Rio - Perto de completar um ano no Botafogo, Lodeiro tem muitos motivos para comemorar. Titular absoluto e convocado com frequência para a seleção uruguaia, o baixinho cada vez mais tem certeza de que fez a escolha certa quando deixou a Europa e se transferiu para o futebol brasileiro.

Lodeiro é um dos destaques do Botafogo na temporadaDivulgação

O camisa 14 fez o caminho inverso da maioria dos jogadores de sua idade (24 anos). Saiu do Ajax, onde não conseguia ter uma boa sequência de jogos, para brilhar com a camisa alvinegra.

“Estou feliz aqui, pretendo ficar muito tempo mais. Para mim, para minha carreira, a vinda para o Botafogo foi muito positiva. Estou desfrutando daqui, sou feliz, quero seguir crescendo no Botafogo. Sei que posso crescer ainda mais e posso ajudar ainda mais o Botafogo”, disse o uruguaio, descartando uma saída.

Lodeiro é o artilheiro do Alvinegro na temporada com dez gols, porém não encara essa disputa como seu principal objetivo na temporada. “Se eu continuar fazendo gol, ótimo, mas quero ajudar meus companheiros para que os títulos venham”, afirmou.

Por causa do período em que ficou na reserva da seleção uruguaia na Copa das Confederações, o camisa 14 acredita que ainda possa melhorar a parte física para render mais. Nas últimas duas partidas do Botafogo, contra o Figueirense, pela Copa do Brasil, e o Fluminense, pelo Brasileirão, ele foi substituído por Oswaldo de Oliveira no segundo tempo.

Com a saída de Fellype Gabriel, o uruguaio está tendo que se dedicar mais à marcação, assim como Vitinho. No esquema do Alvinegro, os meias são os que mais correm, mas isso não chega a ser problema para Lodeiro, que foi triatleta antes de se tornar jogador de futebol. “É muito desgastante, mas temos ajuda do Rafael (Marques) e do Seedorf também”, observou.

Presente de Jefferson para o ídolo Dida

Fã declarado de Dida, Jefferson já está programando uma troca de camisa após a partida contra o Grêmio, domingo. Será a lembrança que o goleiro alvinegro guardará do seu jogo de número 300 pelo clube.

“Fiquei muito feliz por ele quando vi que tinha sido contratado pelo Grêmio. Eu o admiro muito como profissional. Vamos trocar de camisa depois do jogo, mas em campo é cada um pensando no seu. Eu me espelhei nele desde o começo da minha carreira. Hoje tenho minha identidade, mas ele é respeitado por mim e todos os outros goleiros”, disse Jefferson.

Outro admirador e amigo de Dida é Seedorf. Os dois atuaram juntos por muito tempo no Milan e sempre que enfrenta o ex-companheiro o holandês brinca e diz que vai fazer gol.