Por pedro.logato

Rio - Sem desespero. A derrota para o Vitória que, reduziu a seis pontos a diferença do Botafogo para os primeiros times que estão fora do G-4, não instaurou um clima de tensão. Confiantes no trabalho que vem sendo feito, os jogadores alvinegros seguem convictos de que não deixarão escapar a vaga na Libertadores do ano que vem.

Rafael Marques não quer ver equipe abatidaAndré Mourão / Agência O Dia

“É hora de termos mais atenção, mas não precisamos acender o alerta. Dependemos só da gente. Temos que procurar fazer o nosso dever e não jogar tudo por água abaixo por causa dessa derrota. Foi um jogo bem aberto, criamos muitas oportunidades”, disse Rafael Marques.

Segundo ele, é preciso ter calma. “Devemos manter a cabeça no lugar e usar a experiência, porque o objetivo nosso é nos manter no G-4 e chegar à Libertadores, claro, se não der para alcançar o Cruzeiro”, afirmou o atacante no desembarque da delegação, no início da tarde de ontem. Só Seedorf, que voltou mais cedo, não estava com o grupo.

Rafael foi quem mais teve chances de marcar no jogo em Salvador, mas não estava com a pontaria calibrada. Em compensação, ele tem a oportunidade de se redimir amanhã, justamente no estilo de partida em que tem se destacado na temporada.

O 'cara' dos clássicos

Considerado o ‘cara’ dos clássicos por ter feito gols em todos os rivais regionais, Rafael vai reencontrar o Vasco, adversário contra o qual marcou duas vezes no primeiro turno. Apesar de jogar no time com a torcida mais supersticiosa do país, o camisa 20 não acredita em sorte ou azar, mas em trabalho. Por isso, evita prometer gols.

“Eu deixo isso de destaque dos clássicos para a torcida e a imprensa. Eu vou procurar trabalhar ao máximo e não deixar que nada tire o foco. Vamos fazer a nossa parte porque o clássico pode dar moral para a sequência final do campeonato”, advertiu.

Destaque, Renan queria os três pontos

Melhor jogador do Botafogo na derrota para o Vitória, Renan disse que preferia ter levado um frango, desde que o time ganhasse. O goleiro, que recebeu o terceiro amarelo, mas que de qualquer forma sairia para o retorno de Jefferson, lamentou as muitas chances perdidas.

“Eu trocaria a minha atuação pela vitória. É lógico que fico feliz pelo meu desempenho, pelas defesas, mas triste pela derrota. Sei que uma vitória nessa partida nos ajudaria muito. Fizemos um bom jogo, tivemos chances de ganhar, mas agora é seguir em frente e trabalhar para fazer os gols no clássico com o Vasco”, afirmou.

Depois do dia de folga, os jogadores voltam a treinar na manhã de sábado, no Engenhão.

Você pode gostar