Por fabio.klotz

Rio - Um empate em clássico e uma eliminação na Copa do Brasil. A análise dos resultados é cruel e deixaria qualquer vascaíno insatisfeito. Entretanto, a postura em campo da equipe mudou, trouxe outra vez o apoio dos torcedores e novos ares a São Januário. Neste domingo, contra a Ponte Preta, em Campinas, às 16h, o Vasco espera confirmar sua evolução em campo e, de quebra, iniciar a arrancada para fugir da degola.

Dorival tenta comandar reação do VascoDivulgação

A reação na base da raça contra o Botafogo - o time perdia por 2 a 0 e buscou o empate - e a vitória sobre o Goiás, que não foi suficiente para garantir a vaga à semifinal na Copa do Brasil, mudaram a atmosfera na Colina. Antes cobrados pelos torcedores, que protestaram há dez dias na sede do clube, o time voltou a contar com a força da galera.

GRUPO MAIS CONFIANTE

A nova postura, com garotos crescendo de rendimento, como o atacante Thalles, vem justamente em um momento importante na competição. Com a obrigação de vencer cinco das oito partidas que restam no Brasileiro, o Gigante da Colina terá três rodadas fundamentais para definir o seu futuro. Depois do confronto contra a Ponte, a equipe vai encarar o Coritiba e o Santos como mandante.

O lateral-direito Nei reconheceu que o grupo está contagiado com a mudança de atmosfera que ocorreu nos últimos dias no clube. Para ele, o time não pode mais se dar ao luxo de perder pontos na competição.

“Não pode ser mais um jogo. São oito finais, oito jogos importantes, e temos de ter isso em mente. Teremos três confrontos diretos, contra Náutico, Ponte Preta e Coritiba. Não podemos perder e temos de dar o nosso máximo. Mas o espírito tem de ser o mesmo que mostramos nesta semana”, advertiu.

Você pode gostar