Por pedro.logato

Rio - Há tempos Oswaldo de Oliveira não tinha uma semana como esta no Botafogo. Com calma para preparar o time para o confronto com o Goiás, domingo, no Serra Dourada, o treinador tem certeza de que colherá um bom resultado como consequência do trabalho.

Oswaldo espera evolução alvinegraMárcio Mercante / Agência O Dia

“Tem sido importantíssima esta semana, só que já estamos na reta final. Eu dou treino tendo que olhar o relógio para não forçar os jogadores. Fisiologicamente, sabemos que temos que preservá-los. No entanto, para recuperação e preparação, esta semana foi muito boa para nós. Procuramos aproveitar para corrigir justamente aquilo que achamos que não estava bom na equipe”, explicou.

Além do tempo para comandar uma sequência de treinamentos, Oswaldo pôde contar com todos os jogadores. O departamento médico vazio na reta final do Brasileiro é motivo de orgulho e felicidade no clube. Só Cidinho e Lucas, voltando de cirurgias, tiveram que ser poupados em uma ou outra atividade.

“Nosso departamento medico é muito competente, trabalha muito, 24 horas por dia, se precisar. Por isso, neste momento temos pouquíssimos casos de jogadores lesionados. Dos que vêm jogando, não tem nenhum caso”, comemorou o técnico.

Apostas nos contra-ataques

Três coletivos foram comandados por Oswaldo de Oliveira durante a semana livre para trabalhar. Um recorde nesta temporada. O técnico fez questão de simular situações de jogo, principalmente os contra-ataques. Ele espera que essa volte a ser a principal arma de seu time, como no início do Brasileirão.

A recuperação do volante Gabriel, que retornou na vitória sobre o Atlético-MG, facilita a transição da defesa para o ataque. O garoto é um exímio roubador de bolas e sai muito bem em velocidade. A volta do atacante Elias, recuperado de lesão na coxa esquerda, também ajuda, porque ele fica como referência na área adversária, pronto para finalizar as jogadas.

Gegê ganha vaga de Lodeiro

As boas atuações de Gegê resultaram na perda de espaço de Lodeiro. O uruguaio, que não vinha tendo boas atuações, foi para a reserva contra o Atlético-MG e amanhã, diante do Goiás, seguirá no banco.

Apesar de ter sido o responsável por tirar o camisa 14 da equipe, Oswaldo de Oliveira confia numa rápida recuperação do meia. “O Lodeiro está um pouco abatido, mas vem reagindo. Ele não é de se entregar e a gente percebe nele a vontade de vencer e recuperar seu espaço. Não acho que estivesse muito mal, acontece que o Gegê entrou muito bem”, explicou o treinador.

Lodeiro voltará a desfalcar o Botafogo nas partidas contra a Portuguesa e o Atlético-PR porque estará com a seleção uruguaia.

Você pode gostar