Por pedro.logato

Rio - Em campeonato de 38 rodadas como o Brasileiro, pouco adianta uma grande arrancada se não houver regularidade. O Coritiba é exemplo, já que foi líder nas primeiras rodadas e chega ao fim da competição ameaçado de rebaixamento. O caso do Botafogo não é tão drástico, mas mostra a falta de regularidade da equipe.

“No começo do ano, deixei bem claro que o Botafogo havia entrado no Campeonato Brasileiro para ser campeão e que, se não fosse, brigaria por uma vaga na Libertadores. Fizemos uma das melhores campanhas do clube nos últimos anos. Se ficarmos fora, será muito dolorido”, admitiu o volante Gabriel, revelado nas categorias de base do clube alvinegro.

Gabriel lamentou queda de produção do BotafogoDivulgação

No primeiro turno, o Botafogo terminou com a segunda melhor campanha, com 63,2% de aproveitamento e 36 pontos conquistados. Na segunda metade do campeonato, o rendimento despencou para 40,7%, o que deixa o Glorioso com a 13ª melhor campanha, com 22 pontos, somente dois à frente do Corinthians, que seria o primeiro time na zona de rebaixamento, caso fossem computados apenas os jogos do returno.

Se a defesa do time conseguiu manter o desempenho nos dois turnos, o ataque caiu muito de rendimento. Dos 52 gols da equipe, 32 foram marcados na primeira parte do Brasileiro.

Para o time voltar a marcar mais gols e vencer o Criciúma, o técnico Oswaldo de Oliveira treinou uma formação mais ofensiva, com Lodeiro e Renato entre os titulares na vaga de Marcelo Mattos e Hyuri, respectivamente. Mesmo vencendo, o Glorioso terá que torcer contra Atlético-PR e Goiás para ficar com a vaga.

“É uma situação difícil. Queríamos depender só das nossas forças. Vamos depender de resultados, mas ressaltamos que ainda estamos vivos. Não só eu, todos do grupo acreditamos na classificação”, acrescentou Gabriel.

Edilson está de volta ao time

Para o jogo de domingo, contra o Criciúma, no Maracanã, o Botafogo terá um importante reforço na tentativa de garantir uma vaga na Libertadores em 2014. Depois de cumprir suspensão automática contra o Coritiba, domingo, no estádio Couto Pereira, o lateral-direito Edilson está de volta ao time.

Contratado ao Grêmio para ser a terceira opção do Botafogo, Edilson ganhou a vaga de titular com as contusões de Lucas e Gilberto. Mostrou serviço ao técnico Oswaldo de Oliveira e não saiu mais do time. Além disso, o lateral tornou-se uma arma importante nas jogadas de bola parada do Botafogo.


Você pode gostar