Por rafael.arantes
Publicado 10/12/2013 22:25 | Atualizado 10/12/2013 22:26

Rio - O Botafogo não entra em campo, mas todo o planejamento do clube para próxima temporada estará em jogo nesta quarta à noite. Lanús e Ponte Preta fazem o segundo e decisivo jogo da final da Sul-Americana. Se o time argentino ficar com o título — precisa de uma vitória simples —, o Botafogo garantirá vaga na Libertadores depois de 17 anos de ausência.

A primeira e mais importante decisão da diretoria que passa pelo resultado da partida de hoje é sobre o novo técnico. Oswaldo de Oliveira confirmou a saída do clube na segunda-feira e o substituto será escolhido de acordo com as perspectivas da equipe para 2014.

Paulo Autuori e Tite têm seus nomes cogitados para dirigir o time na competição internacional, mas as negociações serão complicadas. O primeiro, que conquistou o Brasileiro de 1995 pelo Botafogo, foi contactado, mas as conversas não prosseguiram porque ele estaria fechando contrato com o Grêmio.

Botafogo pode garantir vaga na Libertadores nesta quartaErnesto Carriço / Agência O Dia

Já o ex-técnico do Corinthians, atual campeão do mundo, participou de uma reunião com dirigentes na tarde de ontem. O principal empecilho está relacionado ao salário. Muito valorizado, Tite dificilmente aceitará receber os R$ 450 mil mensais oferecidos, com muito esforço, pelo Botafogo.

Caso a classificação para a Libertadores não venha, Eduardo Hungaro, ex-auxiliar de Oswaldo e que também acumula a função de técnico dos juniores, será efetivado e fará sua estreia num time profissional.

Zagallo otimista

Se depender de Zagallo, o Botafogo terá que buscar um novo treinador no mercado. Para ele, a classificação já está assegurada.

“Eu digo que o Botafogo já ganhou a quarta posição e vai para a Libertadores. É muito difícil a Ponte ganhar na Argentina. O Botafogo não vai fazer feio. Já está classificado”, disse o Velho Lobo, ontem, durante a Footecon.

Dois times em busca de um título inédito

Para conquistar o título da Sul-Americana e garantir o Botafogo na Libertadores do ano que vem, o Lanús precisa de uma vitória, nesta quarta, às 21h50 (de Brasília), sobre a Ponte Preta, no Estádio La Fortaleza.

A primeira partida, no Pacaembu, terminou empatada em 1 a 1, mas como o regulamento para a decisão não prevê vantagem para quem marca mais gols fora de casa, um novo empate, até mesmo um 0 a 0, levará a partida para a dicisão por pênaltis.

Quem vencer assegura o primeiro título internacional de sua história. Os 47 mil lugares estarão tomados e os argentinos prometem transformar La Fortaleza num caldeirão. Cerca de 4 mil torcedores da Macaca vão marcar presença.

Seedorf: greve é possível

Porta-voz do movimento Bom Senso FC, Seedorf voltou a criticar o calendário do futebol brasileiro e não descartou uma greve dos jogadores no início da próxima temporada. O camisa 10 do Botafogo, no entanto, deixou ontem o fórum internacional de futebol (Footecon) sem falar sobre o futuro no Alvinegro.

“Vou falar só sobre o evento, não é momento para falar sobre outras coisas”, afirmou o craque, com semblante fechado.

Sobre a negociação com a CBF para a melhoria do calendário, Seedorf exaltou seu recorde pessoal de jogos conquistado nesta temporada (57) e não afasta a possibilidade de greve dos atletas, caso as exigências não sejam cumpridas.

“Somos trabalhadores e, se no diálogo não conseguirmos, outras ações devem ser feitas para que a decisão seja tomada por quem deve tomá-la. Mas gostei da reunião e não vai chegar a esse ponto”, disse.

Você pode gostar