Por victor.abreu

Rio - Depois da saída de Oswaldo de Oliveira no início da temporada, Eduardo Hungaro foi efetivado como treinador e ganhou a chance de ser o treinador alvinegro na volta do clube à na sua sétima partida como treinador de uma equipe profissional já passará pelo desafio mais importante da sua vida.

Por time mais ofensivo, Hungaro optou por Wallyson no lugar de Rodrigo SoutoMárcio Mercante / Agência O Dia

"Trabalhamos a vida inteira e não acontece esse tipo de situação. Vai ser minha primeira vez, espero que minha estrela brilhe. O trabalho foi feito visando a nossa classificação para a fase de grupos. Os jogos do Carioca, em Quito, escolhas, tudo foi voltado para para ter esse êxito. Estou muito tranquilo. É lógico que é impossível não mexer com ansiedade, mas tenho que demonstrar tranquilidade e estar atento", comentou o treinador.

A pressão por boas atuações e o risco de eliminação não assustam o treinador. Todo planejamento do glorioso foi definido a partir da Taça Libertadores. Um resultado negativo pode por em risco o ano alvinegro.

"Temos que ter tranquilidade e atitude. Com a bola, pensar o tempo todo em criar a jogada. Mas não podemos nos precipitar porque o Quito encaixa bem em equipes ofensivas, já tem jogada combinada de esticar a bola pela direita. Temos que buscar o gol desde o primeiro minuto, mas sem nos precipitarmos", concluiu o treinador.

Nesta quarta-feira o Botafogo joga pela sua classificação para a fase de grupos da Taça Libertadores contra o Deportivo Quito, no Maracanã.

Você pode gostar