Por victor.abreu

Chile - O Botafogo viajou para o Chile, onde pegará nesta quarta-feira o Unión Española, com o objetivo de manter nesta segunda rodada, a liderança isolada do grupo 2 da Taça Libertadores, na volta do clube ao país após 18 anos da viagem marcada pela polêmica em torno do gol de calcanhar de Túlio.

Desfalque contra o Flu, Wallyson estará em campo contra o Unión EspañolaMárcio Mercante / Agência O Dia

O time da Estrela Solitária, que bateu na estreia o San Lorenzo por 2 a 0, no Maracanã, ocupa a primeira colocação da chave com três pontos. O rival chileno tem um, já que empatou fora de casa com o Independiente del Valle, do Equador, em 2 a 2. Em 1996, então campeão brasileiro, o time teve que viajar duas vezes, para encarar Universidad Católica e Universidad do Chile, que integravam o grupo 4, que ainda tinha o Corinthians.

Em 23 de março, contra o então time de Manuel Pellegrini, o Botafogo atropelou no Rio, vencendo por 4 a 1. O último gol da partida foi marcado por Túlio, tocando de calcanhar para as redes, aos 45 minutos do segundo tempo. Já com o goleiro Tapia batido, o camisa 7, quase em cima da linha, ajeitou a bola, virou de costas e tocou para o fundo das redes. A atitude do atacante brasileiro foi considerada ofensiva por jogadores, integrantes de comissão técnica e diretores da Universidad Católica.

A torcida do clube, além disso, fez diversas manifestações contra Túlio. Duas semanas depois, o Alvinegro embarcou para disputar duas partidas, e o atacante sequer viajou, alegando dores musculares. Com duas derrotas para Católica e 'La U', o Botafogo ficou na terceira posição apenas, e teve que enfrentar o Grêmio nas oitavas, em que acabou eliminado.

Desta vez, o time carioca viajou sem que o técnico Eduardo Húngaro tenha qualquer dor de cabeça com relação aos titulares que colocará em campo. A única baixa é a do lateral esquerdo Junior Cesar, que apresentou febre nos últimos dias. As novidades na relação para o jogo são Lucas, recém-recuperado de torção no tornozelo esquerdo, e Aírton, que foram bem no clássico com o Fluminense, em que o Bota venceu com reservas por 3 a 0, pelo Campeonato Carioca.

O Unión Española, por sua vez, chega com vários problemas no elenco. O atacante Gustavo Canales está fora por ter sido expulso no duelo com o Independiente del Valle. Além dele, estão fora o lateral direito Roberto Currimilla, o volante e capitão Gonzalo Villagra e o meia Diego Scotti. O técnico do time chileno é um velho conhecido do futebol brasileiro, o ex-meia José Luis Sierra, que atuou no São Paulo em 1995, e que três anos depois foi o camisa 10 da seleção chilena no duelo com os então tetracampões, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

Prováveis escalações:

Unión Española: Sánchez; Miranda, Ampuero, Navarrete e Larenas; Faravelli, Pavez, Chávez e Salom; Jaime e Campos Toro. Técnico: José Luis Sierra.

Botafogo: Jefferson; Edilson, Bolívar, Dória e Júlio Cessar; Gabriel, Marcelo Mattos, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Ferreyra. Técnico: Eduardo Húngaro.

Árbitro: Juan Soto (Venezuela), auxiliado pelos compatriotas Luis Sánchez e Jairo Romero. Estádio: Santa Laura, em Santiago (Chile).

Você pode gostar